04 de dezembro de 2020
Publicidade
Fale com o OI no WhatsApp
Início Autores Posts por Larissa Ashiuchi

Larissa Ashiuchi

Larissa Ashiuchi
98 POSTS 0 COMENTÁRIOS
Primeira-dama de Suzano, presidente do Fundo Social de Solidariedade e dirigente do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe).

Aos professores, a nossa eterna gratidão! Educadores são peças centrais na esperança de dias melhores

Aos professores, a nossa eterna gratidão! Educadores são peças centrais na esperança de dias melhores
Nesta semana especial, além das crianças, lembremos com carinho de nossos mestres- a quem devemos muita gratidão!/ Foto: Wanderley Costa/Secop Suzano

Os professores desempenham um papel fundamental em nossa trajetória pessoal, fazendo parte da nossa rotina em grande parte da vida, desde a infância até a juventude- para muitos, ainda hoje continuam a contribuir com riqueza!

Nesta semana especial, além das crianças, lembremos com carinho de nossos mestres- a quem devemos muita gratidão!

Especialmente neste ano, no pós-pandemia, os professores assumem também a missão de reimaginar o futuro depois da Covid-19.

São inúmeros os desafios na Educação em todos os cantos do mundo, sobretudo neste período em que vivemos uma verdadeira encruzilhada.

Por isso, é preciso lembrar que nunca foi tão importante cooperar com os professores no sentido de proteger o direito à Educação e juntos construirmos um novo cenário- não só para nossas crianças, mas também para a sociedade de maneira geral.

Apesar das dificuldades, a adaptação ao modelo de ensino remoto tem sido a resposta aos impactos da pandemia.

É preciso reconhecer a grandiosa dedicação desta categoria que não mede esforços para estar junto dos alunos e fazer a diferença, evitando o déficit de aprendizado, a fim de mitigar as consequências até a reabertura segura das escolas.

Aos professores, a nossa eterna gratidão pelo dom que sustenta a nação (o dom de ensinar), pelo sorriso ao fazer o que ama, pela coragem, dedicação e paciência de todos os dias.

A Educação é peça central na esperança de dias melhores e os professores são protagonistas-heróis desta história!

Lembremos sempre dos nossos idosos! Seguimos na luta por políticas proativas

Lembremos sempre dos nossos idosos! Seguimos na luta por políticas proativas
Em Suzano, o trabalho do Centro de Convivência da Melhor Idade (CCMI) Maria Picoletti e o Centro Dia do Idoso seguem essas premissas de bem-estar, mantendo a mente, o corpo e as relações sociais ativas para o envelhecimento saudável/ Foto: Secop Suzano

Nesta semana, em condições normais fora de pandemia, estaríamos nos preparando para mais uma Gincana Esportiva da Melhor Idade.

Nos últimos anos, o evento reuniu uma média de 600 idosos por edição, sendo um verdadeiro sucesso do Fundo Social de Solidariedade de Suzano e do nosso Centro de Convivência da Melhor Idade Maria Picoletti (CCMI).

Neste ano, infelizmente, não teremos atividade. Mas nunca iremos esquecer dessas pessoas tão especiais!

Na próxima quinta-feira, 01 de outubro, comemoramos o Dia Internacional do Idoso. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1991 com o objetivo de sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento, destacando a necessidade de proteção e cuidados para com essa população.

No Brasil, o dia é lembrado em 27 de setembro e nos faz refletir sobre uma série de fatores, afinal, a velhice é para onde caminhamos.

A população idosa é a que mais cresce no país. Hoje, as pessoas com mais de 60 anos representam 14,3% dos brasileiros.

Em 2030, este índice deve superar as crianças e adolescentes de zero a quatorze anos. Nas últimas sete décadas, a nossa expectativa de vida passou de 45 para 75 anos, graças à evolução nos serviços de saneamento, saúde, alimentação, segurança, educação, entre outros.

E não podemos parar por aí! Atualmente, a luta contra a desigualdade ainda é um dos principais desafios para que o desenvolvimento chegue a todos.

Inclusive, a temática faz parte da Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). É preciso reconhecer e eliminar a discriminação, capacitar e promover a inclusão social, econômica e política de todos.

Enquanto não nos atentarmos aos desafios que estão por vir (e que já estão aí), mais difícil será o nosso futuro. E isso só será possível por meio de políticas de promoção e valorização deste grupo.

Em Suzano, o trabalho do Centro de Convivência da Melhor Idade (CCMI) Maria Picoletti e o Centro Dia do Idoso seguem essas premissas de bem-estar, mantendo a mente, o corpo e as relações sociais ativas para o envelhecimento saudável.

Para nós fica a missão de aproveitar as experiências e o aprendizado ao longo da vida, batalhando por políticas proativas de promoção social e cobertura universal de saúde, além de inibir estereótipos e lutar pelo fim da violência e dos preconceitos contra a pessoa idosa!

Natureza: Nosso Bem Mais Valioso! O que podemos fazer para ajudar nesta causa

Natureza: Nosso Bem Mais Valioso! O que podemos fazer para ajudar nesta causa
Pesquise sobre o meio ambiente, priorize a reutilização de materiais e crie hábitos sustentáveis/ Foto: Divulgação

O cuidado com o meio ambiente é uma pauta recorrente e urgente há muito tempo. Porém, muito trabalho ainda precisa ser feito para que possamos fomentar ações, hábitos e costumes sustentáveis para uma sociedade melhor, que garanta uma vida digna e a perpetuação das espécies da fauna e da flora para as gerações seguintes.

Nas últimas semanas, cenas chocantes do Pantanal em chamas inundaram a imprensa e as redes sociais, de maneira semelhante a outros desastres ambientais que recentemente presenciamos em nosso país, como o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), o derramamento de óleo no litoral nordestino e o incêndio ambiental na região amazônica.

É importante lembrar que esses e outros casos, seja no Brasil ou não, acontecem em decorrência da ação humana. Por isso, precisamos entender que pequenas atitudes podem ter uma grande consequência- de maneira positiva ou negativa.

No caso das queimadas, que inclusive observamos focos aqui bem próximos de nós, sobretudo nos dias mais secos, uma ‘inofensiva’ bituca de cigarro é capaz de trazer muitos prejuízos- além do desmatamento e outros fatores de risco para a natureza. As consequências vêm para todos: calor, poluição e doenças respiratórias. Já os animais perdem seus lares e as condições de vida.

Como sempre, a informação é a melhor prevenção. Pesquise sobre o meio ambiente, priorize a reutilização de materiais e crie hábitos sustentáveis, como a redução do consumo de carne, por exemplo.

Em sua busca, vale também se informar sobre o apoio às entidades sérias voltadas à proteção ambiental e quais os meios para a cobrança de políticas públicas efetivas sobre a temática.

Esses são exemplos de pequenas atitudes que refletem na natureza de maneira positiva, a partir da compreensão de que a convivência harmoniosa é o caminho para um mundo melhor, mais verde e saudável para todas as espécies.

Mais um desafio vencido! O sentimento hoje não poderia ser outro: Gratidão

Mais um desafio vencido! O sentimento hoje não poderia ser outro: Gratidão
Gratidão pelo amparo de todos os momentos e pela oportunidade de recuperação que Deus proporciona/ Foto: Divulgação

Há poucas semanas falei sobre o significado de ‘Otimismo’ e como este adjetivo é capaz de transformar a nossa vida sempre para melhor, uma vez que aprendemos a encarar as coisas pelo lado positivo, mesmo em situações muito difíceis.

Nunca abandonei a fé e a esperança, em especial neste momento de pandemia, que esteve tão próximo do meu lar. Hoje agradeço a Deus por mais este desafio vencido, a nossa batalha continua!

No fim do mês passado, meu marido, prefeito Rodrigo Ashiuchi, foi diagnosticado com Covid-19.

Estive ao seu lado ao longo de todo processo de recuperação e agora felizmente está restabelecido, inclusive retomando suas atividades de trabalho presencialmente após o resguardo e o cumprimento de todas as recomendações de Saúde.

O sentimento hoje não poderia ser outro: Gratidão! Gratidão pelo amparo de todos os momentos e pela oportunidade de recuperação que Deus proporciona, além de todo apoio e carinho que recebemos de amigos e familiares e da demonstração de afeto da população suzanense por meio das redes sociais.

Suzano chega a 4 mil recuperados. São 4 mil verdadeiros sobreviventes que passaram por situação semelhante e que tiveram a chance de se restabelecer desta enfermidade com ainda tão poucas respostas da ciência.

Quem acompanha de perto, sabe que este vírus não é brincadeira. Por isso, todo cuidado ainda é pouco. A prevenção é o nosso único remédio.

Não posso deixar de reforçar a gravidade do assunto e o quanto devemos manter a atenção para não negligenciar as recomendações e poupar vidas.

Se puder, pratique o isolamento social, use sempre máscara e álcool em gel. Seguindo às orientações e com fé em Deus, tenho certeza de que vamos sair dessa com muito mais sabedoria.

Sigo com minha dose de esperança! Otimismo não significa imprudência

Sigo com minha dose de esperança! Otimismo não significa imprudência
A definição diz que otimismo é a ‘disposição para encarar as coisas pelo seu lado positivo e esperar sempre por um desfecho favorável, mesmo em situações muito difíceis’/ Foto: Divulgação

‘Otimista’ é um adjetivo que frequentemente recebo com muita alegria. A definição diz que otimismo é a ‘disposição para encarar as coisas pelo seu lado positivo e esperar sempre por um desfecho favorável, mesmo em situações muito difíceis’.

Diante das atuais circunstâncias, é assim que me sinto: com muita disposição para enfrentar tudo. Essa é a fé que me move!

O cenário de pandemia que se estabeleceu entre nós há quase seis meses, sem dúvidas, trouxe uma onda de negatividade e tristeza sentida por todos- em maior ou menor escala, dependendo do ponto de vista e experiência de cada um.

Desde o início, reforço a gravidade da situação e o quanto devemos manter a atenção para não negligenciar as recomendações e poupar VIDAS. Ser otimista não é sinônimo de irresponsabilidade.

Fato é que, quando nos deparamos diante de uma situação com ainda tão poucas respostas, invariavelmente, vem a sensação de desamparo e incertezas.

Por isso, manter a cabeça arejada e focada na positividade, naquilo que realmente importa, pode ser o remédio para sair verdadeiramente renovado desta tempestade.

Muito se fala sobre as mudanças futuras que a pandemia irá nos propor, não apenas em relação ao trabalho ou à convivência social, mas sobre a nova trajetória da humanidade após a crise.

Testemunhamos uma reação em cadeia, sendo um dos maiores desafios globais (talvez o maior) desta geração.

Contudo, essa transformação depende de nós. Minha expectativa é de que essa experiência faça alvorecer a consciência de coletividade.

Somente a solidariedade, a empatia e a humildade serão capazes de nos proporcionar um mundo melhor.

Conexão para quem precisa; Wi-fi gratuito é sinônimo de desenvolvimento e qualidade de vida

Conexão para quem precisa; Wi-fi gratuito é sinônimo de desenvolvimento e qualidade de vida
Neste período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o protagonismo da internet ganhou um novo patamar, apresentando grande relevância social, sobretudo comercial/ Foto: Divulgação

O advento da internet representou importantes mudanças para a sociedade. Há pouco mais de 30 anos no Brasil, inicialmente restrita a interesses científicos em grandes universidades, hoje a internet é um elemento essencial em um mundo cada vez mais conectado e dependente da tecnologia.

A partir do contato virtual, a integração e compartilhamento de conteúdo, as distâncias foram reduzidas, as minorias puderam ampliar sua voz e as empresas ganharam cada vez mais liberdade e autonomia.

Neste período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o protagonismo da internet ganhou um novo patamar, apresentando grande relevância social, sobretudo comercial.

Apesar disso, sabemos que para muitos o acesso ainda é restrito ou inexistente, sendo a democratização da internet ainda um grande desafio para o país que sofre com a exclusão digital.

De acordo com a pesquisa TIC Domicílios, do Comitê Gestor da Internet (CGI.br), quase 30% dos lares brasileiros ainda não têm acesso à tecnologia.

Por isso a oferta de pontos de conectividade gratuita é tão importante. Em Suzano, o objetivo é ampliar o sistema de internet sem fio.

Hoje o wi-fi livre já está presente no Velório Municipal e no Viveiro Tomoe Uemura. A expectativa é de que a instalação também chegue à Praça dos Expedicionários e ao Pronto Atendimento (PA) de Palmeiras.

O processo de implantação dos pontos de conectividade no município se iniciou no primeiro semestre e deve ser concluído até o fim do ano, contemplando 12 espaços públicos.

Entre eles o Cineteatro Wilma Bentivegna; a sede do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe); o Pronto-Socorro (PS) Municipal; a Unidade Básica de Saúde (UBS) Dr. André Cano Garcia (Jardim Boa Vista); a Praça João Pessoa; a Praça Cidade das Flores; e as praças do Jardim Colorado e do Miguel Badra.

Para usufruir do wi-fi disponível, o usuário deverá fornecer nome, número de telefone celular e e-mail para concluir a conexão. Também será possível efetuar o acesso simplesmente por meio do login no Facebook.

Em um município com tantos desafios, a ideia pode soar dispensável, mas carrega grande importância já que a conexão gratuita assegura o acesso a serviços online, como aplicativos de mobilidade e saúde, sites e plataformas educacionais, entre outras ações.

Sendo assim, hoje a internet é mais uma necessidade de serviço público que impacta diretamente no desenvolvimento e na qualidade de vida da população.

O tempo de aprender é agora! Não há limites para o conhecimento

O tempo de aprender é agora! Não há limites para o conhecimento
O Saspe em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, passa a oferecer dois cursos online gratuitos voltados ao conhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e fotografia/ Foto: Mauricio Sordilli/Secop Suzano

A independência pessoal e profissional é uma bandeira que sempre defendi. Todo e qualquer conhecimento é bem-vindo, seja na sua própria área de atuação ou algo totalmente diferente.

Leonardo Da Vinci, um dos maiores gênios da humanidade, nos mostrou que a criação é ilimitada. Ele se dedicou às artes e às ciências da natureza, também criou projetos e mecanismos da engenharia e estudou óptica, botânica, geometria, matemática, latim e tantas outras coisas. Para o conhecimento não há limites e o tempo de aprender é agora!

Exercitar o cérebro com uma nova atividade só nos traz benefícios, elevando nossa autoestima, ocupando nossa mente, evitando a ansiedade e, por fim, até mesmo vingando algum ganho para o bolso futuramente.

Tudo é possível com preparo e dedicação. Frente à direção do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), é isso que sempre propusemos: o desenvolvimento das pessoas.

Em tempos de isolamento social, que continua vigente devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o foco nos estudos e nos projetos pessoais pode ser a saída para muitos que estão em casa, sendo também a oportunidade para aprender novas habilidades.

Por isso, a partir desta semana, o Saspe em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, passa a oferecer dois cursos online gratuitos voltados ao conhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e fotografia.

Essa será uma boa maneira de se manter atualizado, adquirir novas aptidões e tornar o tempo em casa mais produtivo- sem gastar nada!

Qualquer pessoa pode participar por meio do link https://bit.ly/CursoSuzano. O curso de Libras oferece 25 aulas ministradas pela instrutora e intérprete de Cláudia Oliveira, do setor de Educação Especial.

O conteúdo traz a cultura e identidade surda, leis, alfabeto manual, numerais e os sinais básicos e cotidianos para a comunicação.

O curso “Fotografia – Composição de Imagens” conta com dez aulas e expõe técnicas voltadas a qualquer tipo de câmera, inclusive de celular.

O conteúdo aborda a história da fotografia e temas como Foco e Fotometria; Linha Guia; Perspectiva e angulo; Molduras; Regra dos Terços; Simetria e muitas dicas a cargo dos fotógrafos Wanderley Costa e Irineu Junior, da Secretaria Municipal de Comunicação Pública.

O objetivo é garantir que o aluno seja capaz de fazer fotos de nível profissional. As instruções foram preparadas com muito carinho por esses profissionais.

Essa parceria é motivo de muito orgulho para mim, uma vez que juntos poderemos oferecer mais desenvolvimento aos suzanenses, que terão oportunidade de enriquecer o repertório e o currículo com esses novos conhecimentos para um futuro próspero.

A importância do aleitamento materno; Estoque de leite humano cresceu 45% em Suzano

A importância do aleitamento materno; Estoque de leite humano cresceu 45% em Suzano
O leite materno é completo, possui tudo aquilo que o bebê precisa para seu desenvolvimento, sendo considerado um alimento ‘padrão Ouro’- por isso a cor Dourada, em referência ao mês de conscientização/ Foto: Divulgação

Neste mês lembramos a campanha Agosto Dourado, voltada à conscientização sobre a importância do aleitamento materno. Infelizmente, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as atividades deste ano foram suspensas.

Porém, as mães suzanenses continuam contribuindo com o Posto de Coleta de Leite Humano (PCLH) da cidade, que registrou um aumento de 45% nos estoques e beneficiou 30 recém-nascidos internados na Santa Casa de Misericórdia durante o mês de julho.

Em meio a tanta coisa acontecendo, a amamentação e a doação de leite é um ato de amor que merece ser exaltado, uma vez que esta ação beneficia crianças que tanto precisam deste alimento.

São bebês que, ainda no início da vida, não fazem ideia do que está por vir, mas representam luz e esperança para um mundo melhor!

Por isso, lembrar do Agosto Dourado é tão importante. Sem dúvidas, amamentar é um momento especial e decisivo para a mãe e para o bebê, requerendo preparo e atenção.

Precisamos cada vez mais buscar informação e orientação com profissionais da saúde, estabelecer o diálogo e desmistificar medos e mitos para incentivar a amamentação.

O leite materno é completo, possui tudo aquilo que o bebê precisa para seu desenvolvimento, sendo considerado um alimento ‘padrão Ouro’- por isso a cor Dourada, em referência ao mês de conscientização.

Além disso, o leite materno fornece anticorpos, favorecendo a imunidade e fortalecendo o vínculo entre mãe e filho.

As gestantes pacientes da rede municipal recebem todas as orientações sobre o tema desde o pré-natal. Já faz parte da rotina, seguindo o programa de humanização até o nascimento.

O Posto de Coleta de Leite Humano (PCLH) de Suzano desempenha um trabalho fundamental. Segundo dados do setor, a coleta passou de 79 litros de leite humano em junho para 115 litros em julho.

Atualmente, há 89 doadoras e foram realizadas ainda 120 visitas domiciliares, de acordo com a Santa Casa, responsável pela gerência do PCLH.

Em Suzano, as captações de leite materno estão ocorrendo normalmente, com todas as medidas de prevenção à Covid-19. São realizados o cadastro e a coleta domiciliar.

A mãe que tiver interesse em ser uma doadora pode entrar em contato pelo telefone (11) 4745-3333, ramal 3379.

Prudência sempre em primeiro lugar; Não negligencie, o combate à pandemia continua!

Prudência sempre em primeiro lugar; Não negligencie, o combate à pandemia continua!
Seguimos em pandemia: o uso de máscara é obrigatório; o distanciamento continua valendo e se puder ficar em casa, fique!/ Foto: Divulgação

Caminhamos para o quinto mês de pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no país e é importante fazer um balanço sobre o que realmente temos aprendido neste período de reclusão.

Enfrentamos muitas coisas e cada um vem lidando com a sua particular maneira de ‘reduzir’ os danos.

Passamos por um período crítico, que ainda está em enfrentamento, mas aos poucos tentamos (sobre) viver- sem colocar ninguém em risco.

Somos diariamente bombardeados por informação, de todos os lados. Mas neste último fim de semana me chamou atenção uma reportagem sobre o movimento nas praias.

As imagens de dezenas de banhistas se divertindo à beira-mar, sem máscaras ou qualquer distanciamento, em nada reflete o nosso atual contexto: mais de 87 mil vidas perdidas.

Não cabe a nós fazer o julgamento do outro, uma vez que cada um tem carregado seu próprio fardo nesses últimos meses. Sem dúvidas, não tem sido fácil para ninguém.

São 87 mil famílias brasileiras chorando a morte de um ente querido, que sequer tiveram oportunidade de despedida com um velório ou enterro. São milhares de desempregados em busca de colocar alimento na mesa.

Também são pessoas que há cinco meses estão em casa, seguindo as recomendações e encarando uma nova rotina, que inclui uma adaptação forçada juntos às crianças longe das escolas; uma avalanche de home office; o distanciamento de pessoas queridas; a perda quase que total de uma vida social saudável; a vivência real dos relacionamentos, com seus altos e baixos, e o verdadeiro enfrentamento próprio.

Olhar para si mesmo e realinhar seus plano e prioridades daqui pra frente requer grande esforço psicológico. Tudo isso frente a muitas incertezas, mas precisamos seguir.

Precisamos reunir forças e encontrar modos de caminhar e tocar o barco, sem colocar a vida de ninguém em risco.

Me choca ver que, mesmo com tudo isso que vivenciamos, o clima é de férias nas praias. É preciso compreender que viver 24 horas de tragédia e lamentos não é e nunca será a resposta para superarmos os desafios, mas a prudência precisar vir em primeiro lugar, seja na praia ou na cidade.

Seguimos em pandemia: o uso de máscara é obrigatório; o distanciamento continua valendo e se puder ficar em casa, fique!

Lembro que, nesta altura do campeonato, não cabe julgamentos à maneira como as pessoas se comportam- desde que essas atitudes não negligencie as medidas de combate à pandemia, que já fez tantas vítimas neste país.

Enquanto a ciência cumpre seu papel em busca de respostas, trabalhe maneiras de manter sua saúde física e mental, sem descuidar da prevenção à Covid-19.

Cultive suas amizades; Ninguém sobrevive sozinho!

Cultive suas amizades; Ninguém sobrevive sozinho!
Os amigos cumprem papel determinante durante a nossa infância e juventude, não podemos deixar que a rotina de trabalho e as preocupações familiares levem nossas amizades para o fundo do baú/ Foto: Divulgação

Na última segunda-feira (20/07) lembramos o Dia do Amigo e, apesar do atual contexto que vivemos em meio à pandemia, conseguimos enxergar e reforçar o valor das amizades que cultivamos.

Por isso, escolha as pessoas certas para caminhar ao seu lado e não estará nunca desamparado. Afinal, é para isso servem os amigos, não é mesmo?

Mas não só isso. A reciprocidade é fator determinante para todos os períodos. Lembre-se sempre de seus amigos: não apenas nos episódios difíceis da vida, quando você precisa de apoio, mas também nos bons momentos vividos.

Os amigos cumprem papel determinante durante a nossa infância e juventude, não podemos deixar que a rotina de trabalho e as preocupações familiares levem nossas amizades para o fundo do baú.

Dedique um tempo às pessoas que estão ao seu lado. Ter amigos é mais importante para a nossa saúde mental do que manter status socioeconômicos porque, independente do que aconteça, para o bem ou para o mal, sempre haverá alguém por você.

Para além das relações que fomentamos com os colegas de trabalho, da escola, da rua ou do curso, a amizade é um sentimento que deve perpetuar dentro dos próprios laços familiares.

Existe amizade entre marido e mulher, entre irmãos, entre pai e filho, entre primos e assim por diante. Amizade é um sentimento belo e profundo de realização e confiança entre duas partes.

Estamos em constante mudança e, ao longo do tempo, mudamos as pessoas com quem nos relacionamos.

Embora passemos a frequentar outros ambientes na companhia de novas pessoas, é importante lembrar com carinho daqueles que realmente fizeram parte de nossa história e nos ajudaram a construir o agora.

E, por falar em mudança, nunca é tarde para redobrar a atenção junto às pessoas que se tornam tóxicas ao convívio.

Os amigos devem sim nos ajudar a manter o pé no chão, sempre lúcidos para a realidade com bons conselhos.

Mas evite o contato ao perceber que essas ideias ou exigências influem na sua natureza enquanto indivíduo, te deixando para baixo e desestimulando seus planos.

Seja feliz sendo quem você é! Sempre haverá uma pessoa que se encantar por seu modo de ver o mundo, cultive-a!