05 de dezembro de 2020
Publicidade
Fale com o OI no WhatsApp
Início Autores Posts por Bras Santos

Bras Santos

Avatar
764 POSTS 0 COMENTÁRIOS
Bras Santos jornalista e editor-chefe do Jornal Oi Diário. Pós-graduado em Gestão Estratégica de Comunicação. Neste ano completa 20 anos de carreira, com passagens em todos os grandes jornais do Alto Tietê

Tem de ser do jeito que eles querem. Tá ok. A reeleição de Maia e Alcolumbre ‘com o STF e tudo’.  Aqui é Brasil 

Tem de ser do jeito que eles querem. Tá ok. A reeleição de Maia e Alcolumbre ‘com o STF e tudo’. Aqui é Brasil
E esse acordão com o STF e tudo agrada ao Brasil e aos brasileiros? Ora o que agrada ou importa ao Brasil e aos brasileiros não interessa, tá ok?/ Foto: Divulgação

Os ministros Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski acompanharam nesta 6ª feira, 4, o voto do ministro Gilmar Mendes a favor de autorizar a candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP) à reeleição na Câmara e no Senado, respectivamente.

O ministro Dias Toffoli já havia votado a favor desse entendimento. O julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade que trata do tema é realizado no plenário virtual do STF (Supremo Tribunal Federal).

O placar está em 4 a 1 a favor de autorizar Maia e Alcolumbre a tentarem a reeleição. Só o ministro Nunes Marques divergiu.

Ele concorda que a reeleição é possível, mas não a quem já tenha sido reeleito antes. Os ministros têm até 11 de dezembro para inserir seus votos no sistema.

Caso algum não o faça, o voto é computado como favorável ao entendimento do relator, Gilmar Mendes.

Ou seja, favorece Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre. O site Poder360 apurou que a posição expressada por Gilmar deve ter maioria na Corte.

A tese apresentada pelo relator tem 4 pontos principais:  reeleição liberada – fica autorizada, independentemente de ser ou não na mesma Legislatura (período de 4 anos entre eleições gerais);  só uma vez – só pode haver uma reeleição consecutiva; Brasília, Estados e cidades – a norma passa a ser aplicada de maneira ampla nas Câmaras de Vereadores, Assembleias Legislativas (nos Estados) e Câmara Distrital (em Brasília); só no futuro – a nova regra vale daqui para a frente, independentemente de quem ocupar cargo de presidente em Poder Legislativo já ter sido reeleito.

Ainda de acordo com o site Poder 360, Gilmar queria inicialmente abrir uma hipótese de reeleições sem freios e transferir para o Congresso a responsabilidade de fixar a regra de maneira mais clara a tese de que seria um assunto interno para Câmara e Senado resolverem. Isso desagradou a parte dos ministros do STF.

A fórmula de restringir a uma reeleição e disciplinar o que se passa em todos os Poderes Legislativos do país agradou à maioria dos magistrados.

E esse acordão com o STF e tudo agrada ao Brasil e aos brasileiros? Ora o que agrada ou importa ao Brasil e aos brasileiros não interessa, tá ok?

O atleta da gripezinha que pague essa conta, tá ok? Lei que determina vacina contra Covid-19 gratuita e para todos é aprovada. Vamos em frente

O atleta da gripezinha que pague essa conta, tá ok? Lei que determina vacina contra Covid-19 gratuita e para todos é aprovada. Vamos em frente
O SUS terá prioridade na compra das vacinas até que as metas de imunização sejam cumpridas/Foto: Divulgação

O Senado aprovou nesta 5ª feira, 3, projeto de lei que determina que a vacina contra covid-19 seja direito de todos e gratuita priorizando os grupos de risco.

A matéria diz ainda que o SUS (Sistema Único de Saúde) terá prioridade na compra das vacinas até que as metas de imunização sejam cumpridas. A proposta vai à Câmara dos Deputados.

Os critérios de distribuições e os parâmetros para definir quem será do grupo de risco ou não virá em uma regulamentação depois da aprovação da lei.

O relatório do senador Nelsinho Trad (PSD-MS) disse que será preciso dar publicidade e transparência para todas as compras e repasses relacionados à vacinação. Eis a íntegra (575 KB).

Na 1ª versão do projeto, de autoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), a medida estabelecia critérios mais objetivos para a vacinação. Entre eles estão o tamanho da população, percentual de grupos de risco na região, e número de casos e mortes.

Os senadores também aprovaram nesta 5ª feira a liberação de cerca de R$ 2 bilhões para a vacina da Universidade de Oxford. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ainda não liberou nenhuma vacina para o uso no Brasil.

De acordo com o site Poder 360, apenas as vacinas na 3ª fase clínica (aplicação em massa) e que estejam sendo testadas no Brasil poderão solicitar o uso emergencial.

Até o momento, 4 candidatas cumprem essas condições: a desenvolvida por Oxford e AstraZeneca, a da Pfizer e BioNTech, a CoronaVac (desenvolvida pela Sinovac e pelo Instituo Butantan) e a do grupo Janssen.

Ao aprovar essa lei os senadores não fizeram nada mais que a obrigação.  Mas trata-se de um passo a mais em nossa caminhada para sairmos desse inferno em que a pandemia nos jogou.  O que interessa agora é a vacina, tá ok?

A grande imprensa informa que em alguns países (civilizados) a imunização começará nos próximos dias. O Brasil, portanto, precisa correr para evitar mais mortes e sofrimentos por causa Covid-19. Vacina já, gratuita e para todos.

São enormes as expectativas para o governo de Caio Cunha. Edição do Jornal Oi Mogi chega para destacar as tão esperadas mudanças

São enormes as expectativas para o governo de Caio Cunha. Mogi chega para destacar as tão esperadas mudanças
Nunca é demais lembrar que Caio Cunha, na eleição deste ano, derrotou um dos grupos políticos mais poderosos da região e do Estado/ Foto: Divulgação

São grandes as expectativas da classe política em Mogi das Cruzes sobre o futuro da cidade sob o comando do prefeito eleito Caio Cunha (Podemos) e é enorme a esperança do povo da maior cidade do Alto Tietê, que, finalmente um governo trabalhe para garantir mais qualidade de vida para todo o município e todos os mogianos, conforme está previsto no plano de governo de Caio Cunha.

Nunca é demais lembrar que Caio Cunha,  na eleição deste ano,  derrotou um dos grupos políticos mais poderosos da região e do Estado.

Esse grupo, derrotado por Caio Cunha, nunca tinha perdido uma eleição para a prefeitura de Mogi das Cruzes desde o século passado.  A eleição de Caio Cunha foi histórica.

Mogi das Cruzes passa por um momento crucial em sua longa e rica história e em hipótese alguma o Jornal Oi Mogi vai deixar de cobrir cada movimento do prefeito Caio Cunha no que se refere à execução do seu plano de governo que é ousadamente progressista, para o bem de Mogi e dos mogianos.

Foi ao Jornal Oi que o então vereador reeleito, depois candidato a deputado, em seguida pré-candidato a prefeito, depois candidato, e agora prefeito, que Caio Cunha concedeu o maior número de entrevistas.

Exatamente porque o Jornal Oi identificou claramente que Caio Cunha era a renovação que Mogi tanto precisava e queria.

Agora chegou à hora dos ‘fazimentos’ e o Jornal Oi, a partir desta quinta-feira, dia 3 de dezembro, terá um edição digital diária para destacar em cada pormenor todas as mudanças que Caio Cunha se comprometeu em fazer conforme está registrado em seu plano de governo protocolado na Justiça Eleitoral.

E como todas as lideranças políticas e os formadores de opinião em Mogi e região sabem, o Jornal Oi não existe para contar histórias, mas sim para fazer a história por meio de reportagens, entrevistas, matérias, sabatinas, enfim, por meio do chamado jornalismo raiz que muitos ‘nutelas’ da política e da sociedade em geral têm certo medinho.

Portanto a partir de agora e ainda mais do que antes o Jornal Oi vai ajudar a fazer a história dessa grande cidade.

Com a convicção de que participaremos da construção de uma fase de avanços sociais e econômicos, de políticas públicas inovadoras e resolutivas, de transparência e respeito pelo povo. Vamos para o futuro.

Dane-se que o Brasil e o povo precisam das reformas. Para que pressa? Governo federal e Ministério estão conformados em não fazer nada em 2021  

Dane-se que o Brasil e o povo precisam das reformas. Para que pressa? Governo federal e Ministério estão conformados em não fazer nada em 2021
Mas quem no governo federal e na grande imprensa está preocupado com povo, nação e as reformas que o governo ‘liberal de Bolsonaro’ se comprometeu em fazer?/ Foto: Divulgação

Diz a imprensa chapa branca (e sem vergonha) de Brasília e pelo Brasil afora (salvo as exceções) que o governo federal está conformado que nada mais relevante será votado pelo Congresso neste ano.

Espera que as votações de reformas aconteçam em 2021. Mas e o País? E a população? Estão conformados?

Mas quem no governo federal e na grande imprensa está preocupado com povo, nação e as reformas que o governo ‘liberal de Bolsonaro’ se comprometeu em fazer?

E por que o governo e o Ministério da Saúde e os congressistas estão ‘conformados’? Ora porque (em mais este momento) eles estão preocupados é com os interesses deles.

De acordo com a imprensa chapa branca, a aposta é que as disputas pelas presidências da Câmara e do Senado irão paralisar as votações no Legislativo.

Além disso, não há dinheiro nem clima dentro do Congresso para encontrar alguma receita extra para o Renda Brasil, proposta de novo programa do Executivo para auxílio aos mais pobres.

Com isso, o ano de 2021 começará apenas com os benefícios para quem já recebe o Bolsa Família, criado durante o governo Lula.

A criação do Renda Brasil ou de outra fórmula para dar alguma renda extra aos mais pobres voltará a ser discutida a partir de fevereiro, quando os novos comandos do Congresso já terão tomado posse.

Por seu lado, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), mandou recado (olhem só como ele é bravo e independente) para o Ministério da Economia: ele tentará, sozinho, pautar sua proposta de reforma tributária.

O projeto de autonomia do Banco Central, porém, não será pautado por Rodrigo Maia. Ou seja, o texto que já passou pelo Senado não deve andar até fevereiro de 2021.

Será nesse mês que deputados e senadores escolherão quem estará à frente das duas casas legislativas.

Esta é a situação com o desemprego batendo recordes, a inflação avançando, o comércio fechando por causa do repique da Covid-19, os alimentos com preços criminosos e mesmo com tudo isso o governo federal e o Ministério da Economia estão conformados em não fazer nada. Isso é aqui é Brasil, tá ok.

Vacina precisa acabar com o vírus e com a politicagem. Meta do governo federal é vacinar 109, 5 milhões contra a Covid em 2021  

Vacina precisa acabar com o vírus e com a politicagem. Meta do governo federal é vacinar 109, 5 milhões contra a Covid em 2021
O governo de São Paulo firmou acordo para a compra de 46 milhões de doses e para a transferência de tecnologia para o Instituto Butantan/ Foto: Divulgação

O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira (1) os primeiros pontos da estratégia “preliminar” para a vacinação da população contra a Covid-19. De acordo com a pasta, o plano será dividido em quatro etapas. Veja abaixo os principais pontos da estratégia preliminar:

Primeira fase: trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena

Segunda fase: pessoas de 60 a 74 anos.

Terceira fase: pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (como portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares).

Quarta fase: professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

Os pontos foram apresentados após reunião da Câmara Técnica responsável pela elaboração do plano de vacinação. Apesar da divulgação preliminar, o governo afirma que o plano de imunização só ficará pronto quando houver vacina registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Como já tinha sinalizado anteriormente, o governo federal não prevê – ao menos em 2021 – vacinar toda a população do país. Em nota divulgada nesta terça, o ministério informou que a expectativa é imunizar 109,5 milhões de pessoas no próximo ano.

Ainda segundo a pasta, a estimativa é que a vacinação ocorra “em duas doses, como previsto pelos esquemas vacinais dos imunizantes já garantidos pelo Ministério da Saúde – Fiocruz/AstraZeneca e por meio da aliança Covax Facility”.

As chamadas “definições preliminares da estratégia” não citam a vacina CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac, que está na fase final de testes e já tem previsão de distribuição no Brasil. O governo de São Paulo firmou acordo para a compra de 46 milhões de doses e para a transferência de tecnologia para o Instituto Butantan.

Nova diretoria do consórcio também só falará amém? Região volta à fase amarela e o que faz o Condemat? Apenas alerta que o que ficou ruim poderá piorar   

Nova diretoria do consórcio também só falará amém? Região volta à fase amarela e o que faz o Condemat? Apenas alerta que o que ficou ruim poderá piorar
Será que o Condemat vai cobrar testagem em massa para os moradores do Alto Tietê?/ Foto: Divulgação

Mais uma vez o Condemat aceitou passivamente o ‘anúncio do governo do Estado’, feito neste dia 30, de que a fase amarela do Plano SP voltou a vigorar em todo o Estado e também no Alto Tietê.

Além de informar que exatamente no mês do Natal o funcionamento do comércio está novamente limitado a 10 horas/dia e a capacidade de atendimento não pode ultrapassar 40%, o governo do Estado anunciou neste dia 30 que sete cidades do Alto Tietê estão em alerta por conta das altas nas internações e poderão ter outras medidas adotadas a partir de uma reunião que o governador fará com os prefeitos nesta terça-feira para discutir medidas adicionais.

Os municípios convocados são Guarulhos, Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Poá e Arujá.

Estes prefeitos do Alto Tietê poderão, nesta terça-feira, levar um ‘pito’ do governador e não duvidem se os prefeitos do Condemat, em sua maioria, ficarem felizes com o ‘alerta’ que vão receber do governador neste dia 1º.

Será que o Condemat vai cobrar testagem em massa para os moradores do Alto Tietê? Será que os prefeitos ligados ao consórcio vão exigir um número de leitos para Covid-19 suficiente para que a região volte à fase verde em vez de correr o risco de regredir da amarela para a vermelha?

Será que os prefeitos vão exigir do governo apoio para fiscalizar estabelecimentos que eventualmente descumprirão as regras da fase amarela?

Tudo isso poderemos conferir amanhã, mas o histórico do Condemat indica que os seus integrantes mais uma vez dirão amém ao governador e mandarão a conta, mais uma vez, para os comerciantes e a população em geral pagarem.

Na forma de redução das vendas, aumento do desemprego, queda do orçamento das prefeituras e por ai seguirá a tragédia que as restrições às atividades econômicas poderão continuar gerando neste final de 2020.

Em janeiro uma nova diretoria do Condemat, com vários prefeitos novos, deverá ser eleita.  A nova mesa já sabe com o comportamento apenas reativo do atual comando do consórcio o que não deverá fazer.

Na campanha eleitoral vários prefeitos (que foram eleitos) garantiram que ajudariam o Condemat na luta contra o complexo de vira-latas que tanto prejudica o Alto Tietê.

Que 2020 acabe logo e que essa nova diretoria do Condemat (bem como os políticos e a imprensa em sua maioria) superem o viralatismo que insiste em nos diminuir.

Bolsonaro e Guedes não estão em ai com esse desastre. Atenção prefeitos/as eleitos e reeleitos, o desemprego bate recorde no 3º trimestre e atinge 14,6%  

Bolsonaro e Guedes não estão em ai com esse desastre. Atenção prefeitos/as eleitos e reeleitos, o desemprego bate recorde no 3º trimestre e atinge 14,6%
Já escrevemos diversas vezes aqui que para o governo de Bolsonaro e Paulo Guedes esses números desastrosos não querem dizer nada/ Foto: Divulgação

O desemprego atingiu 14,6% dos brasileiros no 3º trimestre de 2020. Houve alta de 1,3 ponto percentual em relação ao trimestre anterior.

Essa é a maior taxa da série histórica com a atual metodologia, iniciada em 2012. A desocupação atinge 14,1 milhões, incremento de 1,3 milhões de pessoas na fila pela busca de uma ocupação.

Os números fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua. Foram divulgados nesta 6ª feira (27. nov.2020) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo informou ao site Poder 360, a analista da pesquisa, Adriana Beringuy, o aumento na taxa reflete a flexibilização das medidas de isolamento social para controle da pandemia de covid-19.

“Houve maior pressão sobre o mercado de trabalho no 3º trimestre. Em abril e maio, as medidas de distanciamento social ainda influenciavam a decisão das pessoas de não procurarem trabalho. Com o relaxamento dessas medidas, começamos a perceber 1 maior contingente de pessoas em busca de uma ocupação”.

Já escrevemos diversas vezes aqui que para o  governo de Bolsonaro e Paulo Guedes esses números desastrosos não querem dizer nada.

Eles estão do lado do ‘mercado’ que precisa de mão de obra barata a abundante. E o crescimento do número desempregados e de pessoas vivendo na informalidade ou mesmo morrendo sem ter como ganhar sequer o que de comer, confirma que para o governo federal e só ‘seguir o baile’.

Mas como os prefeitos e prefeitas eleitos/reeleitos em Suzano e região vão lidar com esses números?

Sim porque  proporcionalmente o percentual de desempregados se reproduz nos municípios. Os eleitos e reeleitos nas cidades da região terão a coragem de dizer que o problema do desemprego é da Covid, do Bolsonaro, da crise mundial? Não.

A chegada ao poder, sem dúvida reserva aos eleitos muitos bônus, mas gera também ônus bem pesados como é o caso do desemprego.

Que os eleitos/as não venham com desculpinhas esfarrapadas para não enfrentarem com coragem e resolutividade o problema do desemprego que destrói as vidas dos trabalhadores e compromete de forma terrível e implacável o futuro de nossas crianças. Atenção prefeitos e prefeitas venham com soluções e não com enrolações.

O que Itaquá diz sobre o Natal é um escárnio. Por que a região tem prefeito reeleito com quase 80% dos votos e tem prefeito com 90% de reprovação?   

O que Itaquá diz sobre o Natal é um escárnio. Por que a região tem prefeito reeleito com quase 80% dos votos e tem prefeito com 90% de reprovação?
As repostas e a atitude do governo de Itaquá em relação à decoração de Natal explicam de forma cabal porque a atual gestão de Mamoru tem mais de 90% de reprovação/ Foto: Divulgação

Da mesma forma que perguntou ao governo de Suzano se haverá ou não decoração de Natal no centro comercial da cidade neste final de ano, o Jornal Oi também questionou o governo de Itaquá sobre o assunto.

Afinal de contas a decoração das ruas para o Natal é uma tradição sempre esperada pelas pessoas e que ajuda o comércio nas vendas. Ainda mais em um ano tão atípico como este.

A resposta do governo de Suzano (onde o prefeito Rodrigo Ashiuchi – PL foi reeleito com mais de 77% dos votos validos) foi de que sim, haverá de decoração de Natal e ressaltou que todas as providências estão sendo tomadas para evitar que a decoração natalina resulte em aglomerações que devem ser evitadas em razão do risco de contaminação por Covid-19.

A reportagem com as informações do governo de Suzano sobre a decoração e o acender as luzes de Natal foi publicada com todo o destaque que ela merece e pode ser conferida no site do Jornal Oi.

E qual foi a resposta do governo de Itaquá ao questionamento deste jornal sobre o centro comercial da cidade ter decoração de Natal ou não neste final de 2020?

“Este ano não haverá decoração de Natal para que as pessoas não se aglomerem visitando os ornamentos”.

Essa frase destacada entre aspas foi à resposta do governo comandado pelo prefeito Mamoru Nakashima que vai terminar o seu mandato dentro de 35 dias com mais de 90% de reprovação.

A resposta do governo de Itaquá escancara, traduz e resume a forma desrespeitosa com que a prefeitura/governo tratou (especialmente nos últimos três anos) a população e a cidade como um todo.

A resposta da prefeitura de Itaquá  é um exemplo claro e constrangedor de como um governo tenta ‘tirar suas responsabilidades da reta’ e ainda transfere para a população.

As repostas e a atitude do governo de Itaquá em relação à decoração de Natal explicam de forma cabal porque a atual gestão de Mamoru tem mais de 90% de reprovação da mesma forma que a resposta e a atitude do governo de Suzano revelam porque Ashiuchi teve quase 80% dos votos válidos.

O povo sabe perfeitamente quem merece 80% dos votos quando disputa uma reeleição e quem merece 90% de reprovação ao final de dois mandatos.

Craque fora de série morreu nesta 4ª aos 60 anos. Maradona pode descansar em paz, o povo seguirá amando o jogador genial e o ser humano especial que foi  

Craque fora de série morreu nesta 4ª aos 60 anos. Maradona pode descansar em paz, o povo seguirá amando o jogador genial e o ser humano especial que foi
Maradona foi sucesso e fracasso, foi verdade e mentira, era luz e escuridão. O craque não escondia suas fraquezas e lidava com elas como um ser humano comum tenda lidar todos os dias com os seus problemas/ Foto: Divulgação

“Às vezes me pergunto se o povo seguirá me amando”, disse Maradona na última entrevista. O eterno craque faleceu nesta quarta-feira, 25, aos 60 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória e revelou sua dúvida em relação ao continuar recebendo (ou não) o amor do povo em  sua última entrevista concedida por ocasião do seu aniversário de 60 anos comemorado no último dia 30.

Na entrevista republicada hoje pelo jornal ‘Clarin’, o gênio argentino do futebol deixou mensagens de saudade dos pais, falou da pandemia que o agoniava e o fazia temer pela saúde e felicidade de seu povo.

Ele revelou também sobre o medo de continuar ou não sendo amado – para sempre.   Seja lá para onde Maradona foi ou está indo após a sua morte e certo que ele deve estar  tendo a resposta que esperava para a dúvida que levantou em sua última entrevista: a repercussão e a comoção que a notícia de sua morte está causando pelo mundo afora neste 25 de novembro de 2020 deixam bem claro que El Pibe D’ Ouro jamais será esquecido ou deixará de ser amado.

Maradona não será esquecido por todos aqueles que amam o futebol, amam o esporte, amam aqueles que fazem uma atividade com genialidade e servem de inspiração.

Maradona continuará sendo amado para sempre, porque como dizem os cronistas, era o mais humano dos imortais.

Maradona foi sucesso e fracasso, foi verdade e mentira, era luz e escuridão.  O craque não escondia suas fraquezas e lidava com elas como um ser humano comum tenda lidar todos os dias com os seus problemas.

Mas Maradona não era um ser humano comum, era um Deus do futebol e, ao mesmo tempo, um homem comum: pai, drogado, ativista político, exagerado, controvertido, esquerdista, língua solta, feliz, infeliz.  Era um ser humano.

Um ser humano que nos representou em nossos sonhos de sermos brilhantes em nossas profissões e nos representou em nossos erros e acertos.

Um ser humano maravilhoso que neste momento desperta em todos nós aquele sentimento de que perdemos (com a sua partida precoce) algo que não teremos mais.

E só o que nos conforta desse sentido (desse nó na garganta) é a certeza que jamais o esqueceremos.

Maradona obrigado por tudo e não fique zangado quando ouvir (onde estiver ou para onde for) que o Messi é melhor.

Merecemos ter mais esperança que medo em relação ao futuro. Boulos poderá derrotar Covas e o PSDB na Capital? Sim e isso será muito bom para SP e o Brasil, tá ok

Merecemos ter mais esperança que medo em relação ao futuro. Boulos poderá derrotar Covas e o PSDB na Capital? Sim e isso será muito bom para SP e o Brasil, tá ok
Disputando o 2º turno da eleição na capital paulista, o tucano tem 55% dos votos válidos, contra 45% do candidato do Psol/ Foto: Divulgação

Pesquisa Datafolha divulgada nesta 3ª feira (24. nov.2020) mostra que a distância entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (Psol) na corrida eleitoral pela prefeitura de São Paulo diminuiu.

Disputando o 2º turno da eleição na capital paulista, o tucano tem 55% dos votos válidos, contra 45% do candidato do Psol.

No último levantamento do Datafolha, feito de 17 a 18 de novembro, Covas tinha 58% dos votos válidos. Boulos, 42%.

A pesquisa foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo. O Datafolha ouviu 1.260 pessoas em 23 de novembro.

A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento está registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo SP-0985/2020.

Os votos válidos excluem os brancos e nulos. É a forma como o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contabiliza o resultado.

Ao incluir brancos, nulos e indecisos, Covas se manteve estável, com 48%. Boulos subiu de 35% na pesquisa anterior para 40%. Brancos e nulos caíram de 13% para 9%. Os que responderam que não sabiam em quem votar foram de 4% para 3%.

Nada contra (e muito menos a favor) Bruno Covas e o PSDB, mas como seria bom para a Capital se Boulos conseguisse uma virada até a votação de domingo.

Não que Boulos fará um governo fantástico ou algo assim, mas o simbolismo da derrota de Bruno Covas e do PSDB seria a alavanca para que SP e o Brasil consigam se livrar mais rapidamente da direita medíocre e raivosa representadas por João Doria, Bolsonaro e outros.

O fato é que até outro dia duvidava-se das possibilidades de Boulos chegar ao segundo turno. Ele chegou e agora, nas pesquisas, já da um calor no poste almofadinha que quer a reeleição para comprovar o quanto é limitado.

Sonhar na custa nada. São Paulo e o Brasil bem que merecem ter mais esperança que medo do presente do e do futuro.

Ou alguém seriamente comprometido consigo mesmo e com o seu próximo espera algo de novo e humano de um governo tucano reeleito?