Ao prestar contas do que faz no Congresso em benefício de Mogi e região, Bertaiolli dá o exemplo para outros deputados
Segundo Bertaiolli, por meio de seu mandato foi encaminhado mais de R$ 35,3 milhões em emendas para Mogi das Cruzes e outras cidades do Alto Tietê com o objetivo de fortalecer as redes públicas de atendimento às pessoas/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Guararema

A reportagem do Jornal Oi questionou todos os deputados federais eleitos pela região do Alto Tietê sobre as principais ações e resultados destas iniciativas em benefício das cidades da região.

Foram acionados os deputados Marcio Alvino (PL), Alencar Santana Braga (PT), Roberto de Lucena (Podemos) e Marco Bertaiolli (PSD).

O ex-prefeito de Mogi das Cruzes, que é cotado para ser vice na eleição ao governo do Estado de SP em 2022, foi o primeiro a se manifestar.

Segundo Bertaiolli, por meio de seu mandato foi encaminhado mais de R$ 35,3 milhões em emendas para Mogi das Cruzes e outras cidades do Alto Tietê com o objetivo de fortalecer as redes públicas de atendimento às pessoas.

Bertaiolli destacou também, para a reportagem do Jornal Oi, que cerca de 14,7% da população está desempregada e que tem trabalhado para reverter esse quadro atuando no relatório da MP 1040/21, que trata da modernização do Ambiente de Negócios no País.

Confira abaixo os questionamentos enviados pela reportagem:

Jornal Oi – Quais foram às principais ações e resultados do senhor no Congresso Nacional no 1º semestre deste ano. Seja em relação à  liberação de emendas para o Alto Tietê ou apresentação e aprovação de projetos de interesse da população?

Jornal Oi – Quais são, em sua avaliação, os maiores desafios do senhor, do Congresso, do governo federal e do Brasil neste 2º semestre?

Confira as respostas emitidas pelo deputado federal Marco Bertaiolli   

O trabalho no Congresso Nacional tem várias frentes, que refletem em âmbito regional, Estadual e Nacional. E é fundamental conciliar essas ações, porque existem as demandas pontuais e também aquelas que vão mudar o rumo do País, principalmente nesse momento tão difícil que estamos passando.

Com relação ao trabalho regional, encaminhamos e indicamos mais de R$ 35,3 milhões para Mogi das Cruzes e as cidades do Alto Tietê investir nas áreas de Saúde, Educação, Mobilidade Urbana, Assistência Social, entre outros, com o objetivo de fortalecer as redes públicas de atendimento às pessoas.

Todos os municípios da Região (Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquá, Mogi, Poá, Salesópolis, Santa Isabel e Suzano) receberam e ainda têm para receber verbas do Governo Federal.

Isso porque, as Prefeituras, entidades assistenciais e as Santas Casas, por exemplo, estão passando por momentos muito complicados.

A arrecadação de impostos diminuiu e isso impacta diretamente no custeio, por parte da Administração Municipal, dos serviços, assim como na implantação de novos programas ou unidades de atendimentos, seja na construção de um posto de saúde, uma creche ou de uma escola, por exemplo.

Por isso, é fundamental ter um representante, um deputado federal, em Brasília, que levante a mão e defenda a sua cidade, a sua região.

Sobre as questões nacionais, o maior desafio hoje é ampliar a vacinação para que possamos controlar essa pandemia de saúde, que já causou com muita tristeza a morte de mais de 500 mil pessoas no Brasil.

A imunização também é fundamental para que possamos retomar a economia e recuperar os empregos.

Cerca de 14,7% da população está desempregada, isso dentro do trabalho formal, mas existem milhares e milhares de brasileiros que trabalhavam sem carteira assinada e que também perderam suas fontes de renda.

Tenho trabalhado muito no Congresso Nacional para reverter esse quadro. Terminamos esses dias o relatório da MP 1040/21, que trata da modernização do Ambiente de Negócios no Brasil. O texto já foi aprovado na Câmara Federal pelos deputados e agora seguiu para o Senado para votação.

O objetivo desta MP é recuperar a economia e, consequentemente, reabrir o mercado de trabalho, recuperando os postos e empregos perdidos ao longo deste último ano.

Para se ter uma idéia das mudanças, a partir da publicação pelo presidente, é a criação de um Balcão Único para a abertura de empresas.

Ou seja, em apenas um local, o empreendedor poderá fazer todo o processo, reduzindo os prazos que, antes era de mais de 40 dias, para apenas 24 horas.

Também mudará a posição do Brasil no ranking mundial, o que trará mais investimentos internacionais, alavancando a economia e possibilitando uma maior abertura do mercado.

Enfim, a MP 1040/21 vai mudar completamente o cenário econômico, principalmente neste momento em que precisamos de ações concretas para retomar o desenvolvimento econômico e social, amplamente afetados durante essa pandemia.

Outro trabalho foi a relatoria da Lei do Contribuinte Legal, que já auxiliou milhares de empresas a negociarem suas dívidas com o Fisco, colocando suas contas em dias e recuperando o poder de investimentos.

Mais de 100 bilhões já foram negociados e o governo já recuperou algo em torno de R$ 3,5 bilhões de uma dívida que considerava “perdida”.

No entanto, o maior resultado desta Lei é que, com a dívida negociada e em dia com a Receita Federal, o empreendedor consegue suas certidões para participar de concorrências, financiamentos e linhas de crédito, voltando a investir na sua empresa e consequentemente gerar mais empregos e renda.

É preciso entender, que não existe emprego sem empresa. Desde uma boleira e salgadeira, que transforma seu negócio em MEI, até uma grande indústria, tudo tem impacto positivo na criação de postos de trabalho e esse é o nosso grande desafio como deputado federal.

Sinto uma imensa responsabilidade de ter sido eleito deputado federal e poder contribuir com o desenvolvimento do Brasil num momento em que vivemos uma das maiores crises sanitárias e econômicas da nossa história.

Nestes 30 anos de vida pública, passando por diversos cargos, como secretário de Indústria e Comércio, vereador, deputado estadual, vice-prefeito e prefeito por duas vezes, nunca pensei que enfrentaríamos uma situação como essa.

São tempos difíceis com tantas famílias que perderam entes queridos, que não conseguem garantir o sustento de seus filhos e milhares de estudantes que estão fora das escolas.

Temos de ter muito fôlego e dedicação integral para mudar esse cenário e voltarmos a ter as nossas vidas de volta dentro de um “possível normal”.

Contem sempre comigo. É para isso que trabalho e continuarei trabalhando, todos os dias, como deputado federal.