Ambulatório de Especialidades de Suzano é referência em arquitetura pública
O equipamento foi projetado pelo secretário municipal de Planejamento Urbano e Habitação, Elvis Vieira, que na época era diretor de Projetos Públicos, e pelo arquiteto Ricardo Hatiw Lú/ Foto: Wanderley Costa/Secop Suzano
Prefeitura de Suzano

Inaugurado em 2009, o Ambulatório de Especialidades Médicas Doutor Joracy Cruz, no Parque Santa Rosa, foi um marco para a população de Suzano em termos de atendimento de saúde.

Ao longo dos anos, já beneficiou milhares de pessoas. O que nem todos sabem é que a unidade é uma referência internacional na arquitetura de construções públicas.

Situada em uma área de aproximadamente mil metros quadrados, na esquina entre as ruas Kazuo Kajiwara e Regina Cabalau Mendonça, o equipamento foi projetado pelo secretário municipal de Planejamento Urbano e Habitação, Elvis Vieira, que na época era diretor de Projetos Públicos, e pelo arquiteto Ricardo Hatiw Lú.

Um ano após seu lançamento, o espaço foi indicado para a terceira edição do prêmio “O Melhor da Arquitetura”, em 2010, que reuniu os mais importantes trabalhos de todo o País no segmento.

Na ocasião, que contou com 347 participantes, a construção suzanense venceu como melhor projeto de instituição pública de saúde.

Segundo Vieira, a região tem passado por uma importante transformação desde a inauguração da obra.

Ele destacou o impacto no entorno do terreno, onde surgiram novas atividades e serviços comerciais.

“Além de acompanhamento médico de extrema qualidade para a população, a mudança na paisagem atraiu novos empreendimentos, o que estimulou o desenvolvimento econômico e a melhoria das construções ao seu redor. Isso sem contar o papel da praça, que recepciona pacientes e pedestres, sendo um elemento alternativo de lazer e descanso para quem vive nas proximidades”, ressaltou.

A extensão da avenida Roberto Simonsen,  do centro da cidade até o entrocamento da estrada dos Fernandes com a estrada de Santa Monica (que fica a poucas quadras do Ambulatório) garantiria um novo saldo de evolução à região onde o ambulatório foi implelmentado.

A premiação em 2010 ainda gerou outros reconhecimentos. O trabalho dos arquitetos foi publicado em diversas revistas brasileiras especializadas, como Arquitetura & Construção e Arquitetura e Urbanismo (AU), além de outras virtuais, incluindo edições do Chile, dos Estados Unidos e da Itália.

No ano seguinte, o projeto do Ambulatório de Especialidades Médicas foi exposto na IX Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo e na Bienal de Arquitetura de Quito, no Equador, eventos onde figurou entre dezenas de obras de destaque, entre produções nacionais e internacionais.

O chefe da pasta pontuou que o principal diferencial da unidade é a ausência de limites físicos, como muros ou grades, estando integrado à praça e se emoldurando à paisagem.

“A construção pública tem o mesmo desenho arquitetônico de uma clínica particular, garantindo todo o conforto e prazer plástico em sua arquitetura. A árvore que sombreia a praça de recepção, por exemplo, já existia ali, e fizemos questão de mantê-la como elemento principal na concepção do projeto. Tudo foi criado a fim de construir não só um posto de atendimento da Saúde suzanense, mas também um ambiente acolhedor para a população”, concluiu.