Vereadores ‘ameaçam’ a prefeita Fabia Porto com CPI sobre a sua evolução patrimonial
A CPI objetiva apurar as declarações de bens firmadas pela prefeita Fabia Porto que demonstraram uma evolução patrimonial repentina/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Guararema 360º

Na manhã desta quinta-feira, 23, os vereadores que apresentaram o requerimento da CPI: Reinaldo Nunes, Ti Nagate, Zé da Mula e Gabriel da Água se reuniram com o presidente Alencar Galbiatti e a Assessoria Jurídica para tratar da constituição da Comissão.

De acordo com informações transmitidas pela assessoria de imprensa do Legislativo de Santa Isabel, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) objetiva apurar as declarações de bens firmadas pela prefeita Fabia Porto (PRB) que demonstraram uma evolução patrimonial repentina entre sua eleição e a posse em 1º de janeiro de 2017, assim como o súbito desaparecimento desse patrimônio na declaração apresentada em 2018.

Nas próximas horas a presidência e a  assessoria da Câmara em Santa Isabel poderão revelar os valores das declarações patrimoniais da prefeita (tanto em 2017 quanto em 2018) e mais detalhes (especialmente prazos) da CPI que poderá ser aberta.

Por outro lado, a prefeita Fabia Porto poderá se manifestar nas próximas horas sobre a iniciativa do Legislativo de propor/discutir a abertura dessa comissão de investigação.

No início dessa semana a prefeita Fabia Porto participou do programa “Vai Encarar?” do Jornal Oi e revelou detalhes de seu rompimento político com o presidente da Câmara Alencar Galbiatti (PSD) e também com o vice-prefeito Carlos Chinchilla que teria entrado para o mesmo partido do presidente do Legislativo.

Não se pode descartar a possibilidade de a Câmara e outras lideranças políticas estar, ao proporem essa CPI, desencadeando um processo de perseguição política contra a prefeita que enfrenta um perigoso processo de isolamento político.