Vereador Santiago cria projeto de lei que sugere redução no preço da passagem de ônibus em Itaquá
Durante a apresentação do projeto de lei, Santiago justificou a proposta utilizando-se dos mesmos argumentos que as empresas do transporte coletivo usam quando cobram aumento do preço da passagem de ônibus: a variação no preço do diesel / Foto: Caroline Brito / Cape Press Comunicação.

Diante da redução em R$ 0,46 do preço do diesel feita pelo Governo Federal, após a greve dos caminhoneiros, o vereador Carlos Alberto Santiago (PSD) apresentou na Câmara de Vereadores de Itaquaquecetuba, na última terça-feira, 5, um projeto de lei que propõe a redução no preço da passagem de ônibus no município.

Protocolado no mesmo dia e apresentado em plenário pelo parlamentar, o texto estabelece a redução do valor da tarifa do serviço de transporte coletivo municipal em caso de diminuição dos valores do óleo diesel ou de outro combustível que seja utilizado pela frota de ônibus no município de Itaquá.

Durante a apresentação do projeto de lei, Santiago justificou a proposta utilizando-se dos mesmos argumentos que as empresas do transporte coletivo usam quando cobram aumento do preço da passagem de ônibus: a variação no preço do diesel.

“Se a Prefeitura dá a autorização para o aumento no preço da passagem e, nas planilhas, o principal componente é o valor do diesel, agora com a redução em R$ 0,46 o valor deve permanecer o mesmo? Por quê?”, questiona.

Para o vereador, com a medida do governo federal a concessionária CS Brasil, que administra o transporte público em Itaquaquecetuba, vai ter um aumento significativo na margem de lucro dela e essa diferença deve ser repassada ao usuário do serviço. “Se a empresa tem esse ganho é indispensável que ela passe aos munícipes”, cobra.

Iniciativa

O vereador ainda questionou a falta de habilidade técnica da prefeitura em detectar a necessidade desta medida, pois esse tipo de iniciativa deveria partir da equipe do prefeito Mamoru Nakashima.

Caixa-preta

O parlamentar também cobrou a abertura da “caixa-preta” do transporte público municipal. A ideia foi sugerida aos membros da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga o transporte municipal e que teve seus trabalhos prorrogados por mais 60 dias.

Com esses dados, será possível apurar possíveis irregularidades no serviço municipal e descobrir a composição dos custos do serviço na cidade e como eles podem ser reduzidos para que, em um futuro próximo, os moradores da cidade não precisem conviver com aumentos abusivos nos valores da passagem. “Só assim [com essas informações] nós vamos saber o que realmente faz e porque que a Prefeitura não tem dinheiro para investir em um transporte coletivo de qualidade”, explica.

Saiba mais

  • PL da Redução da Passagem
  • Estabelece que em caso de diminuição no preço do diesel o preço da passagem seja reduzido
  • O combustível é o principal produto usado como justificativa na hora do reajuste nas passagens
  • Governo federal reduziu o valor do diesel em R$ 0,46 na última semana