Vereador do PT acusa o prefeito Zé Luiz de 'fazer teatro' para enganar o povo de Arujá
Caroba mais uma vez questionou o papel do poder Legislativo arujaense e acusou o prefeito José Luiz Monteiro de coordenar uma trupe de atores criada para fantasiar o debate sobre a gestão compartilhada das creches, iludir centenas de pessoas e garantir ao prefeito José Luiz Monteiro o título de estrela principal de toda essa encenação/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Suzano Refis

O vereador Renato Caroba (PT) acusou o prefeito José Luiz Monteiro (MDB) na sessão de quarta-feira, 7, da Câmara de Arujá de criar trupe de teatro para conduzir o debate sobre a questão compartilhada das creches no município na tentativa de iludir a população.

O parlamentar questionou de que adiantou o projeto de lei enviado à Câmara e a realização de uma audiência pública para discutir a questão se a decisão estava tomada e não depende de qualquer aprovação por parte do Legislativo.

“Nós vereadores não temos poder de veto, ou seja, de decidir ou não sobre esse assunto. Portanto, ficou claro que o que houve foi uma tentativa do governo de iludir a população ao enviar para a Câmara o projeto que autorizava a terceirização das creches. Criou-se uma falsa expectativa nos pais e profissionais da educação que acompanharam a votação e comemoraram a decisão da Câmara, que rejeitou o texto, embora tudo tenha sido em vão.  O que presenciamos na verdade foi um grande teatro protagonizado pela administração municipal”, disse.

Como tem sido recorrente em suas ações, Caroba mais uma vez questionou o papel do poder Legislativo arujaense e acusou o prefeito José Luiz Monteiro de coordenar uma trupe de atores criada para fantasiar o debate sobre a gestão compartilhada das creches, iludir centenas de pessoas e garantir ao prefeito José Luiz Monteiro o título de estrela principal de toda essa encenação.

“Não é possível que nós vereadores tenhamos de ficar a reboque do governo e integrar essa trupe como meros coadjuvantes. Em mais de um ano e dez meses desse governo tem ficado claro que o papel da Câmara pouco importa. O prefeito não tem o menor interesse em ouvir os anseios da população e também os vereadores, que são os representantes diretos da população. Isso mostra seu total desprezo aos munícipes de Arujá”, finalizou.