2018 será mais um ano sem investimentos, com politicagem e… eleição

0
128
2018 será mais um ano sem investimentos, com politicagem e eleição | FOTO: Internet
2018 será mais um ano sem investimentos, com politicagem e eleição | FOTO: Internet

Para cumprir a regra do teto de gastos, o Brasil terá que comprimir ainda mais, no ano que vem, seus gastos com investimentos e custeio da máquina pública, que já estão no pior nível desde 2009.

Essa redução terá que ser de pelo menos R$ 14 bilhões em relação a 2017, uma queda de mais de 11% em relação aos R$ 122 bilhões que estão projetados para este ano.

Analise do Congresso

Essa queda pode ser ainda maior (R$ 21,4 bilhões) caso duas medidas de contenção de gastos não passarem pelo Congresso: adiamento do reajuste dos servidores e ressarcimento pela desoneração da folha de pagamento. Os números foram divulgados nesta terça-feira pelo Tesouro Nacional.

Mas as despesas batizadas de obrigatórias, sobre as quais o governo não tem controle, como aposentadorias (que são 41% de todo o gasto) e pessoal, crescerão mais de 6% no ano que vem.

A estimativa da Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados é que, se as novas regras da Previdência passarem pelo Congresso, a redução nos gastos no ano que vem será de apenas R$ 2,5 bilhões.

Em outras palavras, os investimentos e gastos com custeio terão que diminuir ainda mais em qualquer cenário.

As informações técnicas e indicações não deixam dúvidas: o governo federal vai continuar não investindo; a politicagem do governo Temer deverá ficar ainda mais intensa, principalmente porque teremos eleições.

Será mais um ano perdido para quem precisa trabalhar e depende de oportunidades que não vão surgir. Acordem brasileiros, o foco do governo central precisa ser no investimento e não na retração da economia.

 


 

CLIQUE AQUI PARA SEGUIR NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS OPINIÃO BRAS SANTOS


 

COMPARTILHAR