Salesópolis: ‘Trabalho do prefeito das lixeiras’ é reprovado por quase 60% dos moradores
Os entrevistados observaram que o atual prefeito instalou um ‘monte de lixeiras’, umas muito próximas das outras, sem que houvesse necessidade/Foto: Divulgação
Prefeitura de Mogi das Cruzes

Na cidade de Salesópolis, o levantamento do Instituto Bras Santos revelou que cerca de 60% dos moradores entrevistados não gostaram nada do trabalho desenvolvido pelo governo do prefeito Vanderlon Gomes (PR) nos dois primeiros anos do mandato. O prefeito junto com os deputados do PR, André do Prado e Marcio Alvino, se comprometeram em ajudar a cidade.

Do universo de 97 mulheres e homens entrevistados, 58 avaliou o trabalho de Vanderlon como sendo ruim ou péssimo, sendo que alguns moradores indignados com a falta de resultados do atual governo criticaram uma das poucas iniciativas tomadas pela prefeitura no que se refere a zeladoria da área central do município que na teoria é uma estância turística.

Os entrevistados observaram que o atual prefeito instalou um ‘monte de lixeiras’, umas muito próximas das outras, sem que houvesse necessidade para esse ‘investimento’.
Para 86% dos entrevistados a cidade de Salesópolis não conquistou nenhuma evolução importante desde que o novo prefeito assumiu o governo.

Esse percentual de repostas ‘nenhuma’ as perguntas sobre qual área do governo/da cidade mais teria melhorado nos últimos dois anos é um dos mais verificados no levantamento em todos os municípios do Alto Tietê.

Por fim se dependesse da opinião recolhida pelo Instituto Bras Santos neste mês de janeiro (sob temperaturas de 34 e 35 graus) o atual prefeito não conseguirá ser reeleito em 2020 – no caso de ele tentar garantir nas urnas um novo mandato.

Cerca de 40% dos entrevistados avaliaram que Vanderlon não terá nenhuma chance de se reeleger. Por outro lado, em torno de 57% avaliaram que ainda é cedo para ver se o atual prefeito conseguirá ou não ganhar à reeleição em 2020 – no caso de ele se candidatar para mais um mandato.

Confira os números: