Tolerância
Tolerar é o mesmo que consentir, aceitar, admitir/ Foto: Divulgação

Quero hoje falar sobre um assunto crucial, porém que, infelizmente, tem se tornado cada vez mais raro entre brasileiras e brasileiros nas últimas semanas: a tolerância. Tolerar é o mesmo que consentir, aceitar, admitir. Ou seja, é agir com condescendência perante algo que difere do que pensamos, mas que, nem por isso, deixar de ter seu direito e sua razão de ser.

Sentimos, na atual circunstância, uma quase ausência de um tipo específico de tolerância, sem a qual é impossível viver em sociedade de forma pacífica: a tolerância social.

Esta refere-se à capacidade de as pessoas, enquanto indivíduos e também dentro de grupos, de aceitarem umas às outras, mesmo havendo opiniões ou comportamentos divergentes.

Quando a tolerância social inexiste, corremos um sério risco de perdermos nossas referências de amor ao próximo. Assim, podemos facilmente nos ver envoltos em correntes de rancor, indignação e raiva, que representam um grande retrocesso dentro do processo de evolução humana.

Não podemos ficar calados diante de tal situação. Não podemos aceitar que um valor moral de tamanha significância se perca, levando junto a ele a prerrogativa de respeito para com nossos semelhantes.

Todos os dias, o Fundo Social de Solidariedade está em contato com pessoas, como voluntários e membros de entidades sociais, que são verdadeiros exemplos de tolerância. Não só eles toleram as diferenças, como dedicam suas vidas a diminuir injustiças e oferecer dignidade.

Da mesma maneira, temos a convicção de que, se não houvesse tolerância em nossos corações, jamais conseguiríamos executar o trabalho que desenvolvemos ao longo de todo o ano, ajudando aqueles que efetivamente precisam e oferecendo oportunidades para que as pessoas construam suas próprias identidades e redesenhem suas vidas.

Precisamos nos unir em meio a este turbilhão. É hora de nos reconectarmos com nossos princípios morais e lembrarmos que são nossas diferenças que nos unem e nos tornam um povo único e caloroso.

“Mais amor, por favor” é um jargão que adoro e aqui se aplica! Pois acredite: quanto mais emanamos esse sentimento, mais ele se propaga e se multiplica.