Telhados de cinco escolas passam por manutenção em Arujá. Prefeito acompanha os trabalhos
Em todas as unidades o trabalho consiste em reparo ou troca de telhas e limpeza de calhas/ Foto: Divulgação

Cinco escolas e creches municipais que apresentaram problemas por causa das chuvas desta semana estão recebendo serviços de manutenção emergencial no telhado: Hermínia Araki e Noeli Simone da Silva, no Parque Rodrigo Barreto; Isabela Pavani Castilho Cruz, no Copaco; Maria Herbene Patrícia Damasceno, na Chácara São José, e Márcia Poli, no Mirante.

Em todas as unidades o trabalho consiste em reparo ou troca de telhas e limpeza de calhas. Tanto na Noeli quanto na Maria Herbene, os serviços estão sendo finalizados nessa sexta-feira, 8.

Na Hermínia Araki, a manutenção começou nesta sexta-feira e deve levar uma semana, caso não ocorram novas chuvas. Ainda este ano a unidade deverá passar por uma reforma semelhante à realizada na Escola Municipal Paulo Freire, atualmente em fase final.

De acordo com informações da empresa Lima de Castro, responsável pela manutenção, na EM Isabela Pavani já foram substituídas 20 das 24 telhas com problemas e o trabalho terminará até o final da próxima semana.

Já na Escola Márcia Poli os reparos emergenciais devem levar uma semana. Posteriormente, o telhado de toda a unidade também será trocado.

O prefeito José Luiz Monteiro foi até a escola na tarde desta sexta-feira e verificou a situação do telhado e das salas de aulas afetadas. “Não podemos deixar estas coisas acontecerem, mas quando acontecem a nossa obrigação é solucionar”, disse.

A troca total do telhado será realizada também na EM Zilda Arns Neumann, no Mirante, cujo processo licitatório está em fase de conclusão.

“Choveu nove milímetros entre segunda e quinta-feira desta semana, quase a mesma quantidade de todo o mês de janeiro (12 milímetros) e infelizmente tivemos alguns problemas que estamos solucionando”, afirma a secretária de Educação, Priscila Sidorco. “Para evitar perda de aulas, pedimos que as diretorias acomodassem os alunos em outras salas. No Hermínia, esta decisão foi tomada em acordo com os pais e comunidade escolar”, conclui.

Vistoria

Além do CMEI Márcia Poli, nesta sexta-feira, o prefeito José Luiz Monteiro esteve, na semana anterior, na Escola Municipal Cecília Caraça Mineiro Coutinho, ao lado da secretária de Educação, para verificar os reparos necessários, as condições de espaço e a possibilidade de readequação visando à abertura de novas vagas.

A Cecília Caraça é a escola de ensino fundamental I (1º ao 5º ano) mais próxima do conjunto de casas e apartamentos entregues pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) e que elevou significativamente a fila de espera por vagas.

De acordo com a Educação, até 2016 eram 320 as crianças matriculadas na escola. Após a entrega das primeiras 170 unidades da CDHU, em novembro do mesmo ano, o número em 2018 já havia subido para 450, um acréscimo de 40,6%.