Tchau Rússia e seja bem-vindo Catar!
Será o primeiro do Oriente Médio a receber uma Copa do Mundo/ Foto: Divulgação

Mais uma Copa do Mundo chega ao fim, e ainda contagiados pelo seu ritmo começam a surgir murmúrios sobre como será a próxima, que será sediada pelo Catar, em 2022.

O país será o primeiro do Oriente Médio a receber uma Copa do Mundo. Com um bloqueio político e econômico dos países vizinhos, leis ultraconservadoras, mudança no calendário tradicional e promessas de muita tecnologia, o evento promete ser o mais desafiador dos últimos anos.

Na área tecnológica os planos vêm sendo ambiciosos. Um dos estádios em construção, por exemplo, promete ser desmontável. De acordo com o projeto, após a finalização do evento o estádio deve ser desmontado e doado para países em desenvolvimento. Ainda não tendo sido revelado se será enviado para apenas uma nação ou várias.

Outra diferença que vem deixando treinadores e preparadores físicos de cabelo em pé, é a data em que o evento está programado para acontecer. Tradicionalmente a Copa ocorre entre os meses de junho e julho, entretanto, no Catar isso não será possível, pois nesse período o país chega a marcar temperaturas de 50 graus.

A escolha foi que o evento ocorresse durante o outono, para poupar os jogadores do calor intenso, toda via, esse é o período em que a maioria dos campeonatos europeus estão se realizando, o que poderá interferir diretamente na condição física dos atletas.

Todas essas questões vêm causando certa polêmica, mas o que realmente preocupa a FIFA é o conservadorismo do país. O local considera crime relações entre pessoas do mesmo sexo, estipulando uma pena de até três anos de reclusão.

Também há uma preocupação quanto as mulheres, a grande maioria das catarianas cobrem o rosto para sair as ruas, com medo de serem mal interpretadas. É considerado falta de respeito por uma parte da sociedade que mulheres estejam “expostas”.

Outro desafio que turistas de várias nações devem enfrentar é relacionada a bebida alcóolica. No Catar é proibido ingerir bebidas alcóolicas em lugares públicos, isso inclui estádios.

Os cervejeiros de plantão não precisam se alarmar, pois existe ainda uma grande discussão se isso será válido durante a Copa, enquanto isso não se decide, podemos sonhar com a possibilidade do hexa daqui a quatro anos.