Foto: Wanderley Costa

Terá início nesta segunda-feira, 23, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, promovida pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Estado da Saúde. Em Suzano, a imunização será realizada nas 21 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) até o início de junho.

A vacina é direcionada prioritariamente a grupos que estão em maior situação de vulnerabilidade frente ao vírus Influenza e às suas variações mais perigosas (como a H1N1): a partir de segunda-feira para trabalhadores da saúde, populações indígenas e pessoas com mais de 60 anos; a partir de 2 de maio (quarta-feira) para grávidas e puérperas (que deram à luz em até 45 dias); e partir de 9 de maio (quarta-feira) para crianças com idade entre seis meses e cinco anos, portadores de doenças crônicas, professores e detentos.

O horário de aplicação das doses é de segunda a sexta-feira, das 8 horas às 15h30. Também está programado um “Dia D” da vacinação contra a gripe no dia 12 de maio (sábado), que ocorrerá entre 8 e 17 horas.

A meta do Ministério da Saúde é imunizar 90% dos integrantes dos grupos prioritários. No Estado de São Paulo, a expectativa é de que 12 milhões de pessoas sejam vacinadas. Em Suzano, inicialmente, foram colocadas à disposição 32 mil doses, que serão distribuídas entre as 21 UBSs que funcionarão como locais de vacinação. O cidadão deverá apresentar documento de identificação com foto e, no caso de crianças, a carteira de vacinação.

Na manhã dessa sexta-feira, 20, a Vigilância Epidemiológica realizou um encontro com agentes de saúde e responsáveis pelos postos, no anfiteatro do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), para acertar os últimos detalhes de como será executada a campanha no município.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o perigo da gripe H1N1 reside na capacidade de agravar doenças cardiovasculares e metabólicas, como hipertensão, cardiopatias e diabetes, facilitando casos de acidente vascular cerebral (AVC) e de ataque cardíaco. Outra atenção necessária é em relação às mulheres que deram à luz, cujo risco de morte por gripe é quatro vezes maior.

Segundo o secretário de Saúde de Suzano, Luis Cláudio Rocha Guillaumon, o município não medirá esforços durante a campanha de vacinação. “Vamos ter uma abordagem diferenciada, devido ao impacto que o vírus da gripe causa não apenas na população, mas no próprio sistema de saúde durante os meses de inverno. A prevenção, neste caso, é o nosso maior aliado”, explicou.