Sistema de digitalização: novo procedimento do Procon de Suzano serve como modelo para Mogi
Representantes da cidade vizinha, que foram recebidas pela diretora do órgão Daniela Itice, conheceram como funciona o sistema de digitalização de documentos para abertura de reclamações/ Foto: Irineu Junior/Secop Suzano
Prefeitura de Guararema Mirante

O Procon de Suzano recebeu nessa quinta-feira, 13, a visita de uma equipe de fiscais de Mogi das Cruzes para conhecer o sistema de digitalização de documentos para abertura de reclamações de consumidores, que foi implantado em julho deste ano e já tem resultado em economia com a redução do uso de papel. Atualmente, a unidade local realiza média de 240 atendimentos mensais.

Na oportunidade, a diretora do órgão municipal suzanense, Daniela Itice, apresentou como funciona o procedimento para as fiscais Úrsula Caetano e Jéssica Reis. O município vizinho tem quatro unidades do Procon, instaladas no Paço Municipal (Centro Cívico), na região central e nos distritos de Brás Cubas e Jundiapeba. No total, são cerca de 1,6 mil atendimentos por mês em Mogi.

“Tivemos conhecimento do novo sistema implantado em Suzano e viemos saber como tudo funciona. A ideia é tirar dúvidas sobre o processo que já está em andamento aqui, principalmente em relação à segurança. Agora vamos analisar tudo que captamos para assim que possível implantar em Mogi também”, disse Úrsula.

Depois da implantação do procedimento eletrônico, em 23 de julho deste ano, o órgão já apresenta economia. Em menos de dois meses o uso de papel caiu 20% e deixou-se de utilizar 2,8 mil pastas.

Além da questão da sustentabilidade, para Daniela Itice, essa troca de experiências é importante também para fortalecer a união entre os órgãos. “Saber que Mogi viu e se interessou pelo nosso trabalho é muito gratificante. Temos que tentar nos alinhar cada vez mais com o objetivo de aprimorar o trabalho voltado ao público”, avaliou a diretora.

O novo processo também representa uma desburocratização, que reflete na melhoria do atendimento. Os consumidores não precisam mais levar cópias dos documentos para a abertura das reclamações, pois os técnicos da unidade fazem a digitalização de todos eles. A medida integra o pacote de mudanças que vêm sendo realizadas, que incluem revitalização e reforma das instalações físicas.

De acordo com Daniela Itice, a mudança beneficia consumidores e fornecedores, pois dá transparência e celeridade às atividades do Procon.

“Os documentos e as reclamações ficarão disponíveis no Sindec (Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor), bastando os consumidores criarem uma senha de acesso para fazerem o acompanhamento e o fornecedores cadastrarem-se por meio de solicitação no órgão”, explicou.