Sicredi apresenta balanço a cooperados no Alto Tietê e anuncia data para inaugurar agência em Guararema
Pela primeira vez, as três agências do Sicredi realizam reunião de núcleo. Os associados destacaram o atendimento personalizado/ Foto: Caroline Brito/Cape Press Comunicação
Prefeitura de Mogi das Cruzes

Pela primeira vez, a cooperativa Sicredi Progresso PR/SP, que em São Paulo atua no Alto Tietê, realizou a tradicional ‘Reunião de prestação de contas’ nas três agências da região – Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Suzano.

O momento histórico ocorreu na última quinta-feira e contou com a participação de colaboradores, associados e convidados. Além de acompanhar os números e balanço positivo do primeiro semestre, os cooperados destacaram o relacionamento diferenciado, a geração de renda e o crescimento sustentável, as soluções financeiras adequadas e os produtos e serviços com tarifas e taxas médias bem abaixo do mercado convencional.

O Sicredi chegou ao Alto Tietê em 2016 e, desde então, o serviço prestado tem sido um sucesso para pessoas físicas e empresários de todos os ramos, inclusive o rural, que tem recebido um grande apoio.

O presidente da cooperativa Sicredi Progresso PR/SP, Círio Kunzler, fez a prestação de contas das unidades de Itaquaquecetuba, Suzano e Mogi das Cruzes. Ele ainda aproveitou a ocasião para apresentar os projetos sociais em que a cooperativa está engajada. Os gerentes também fizeram a prestação de contas de cada agência.

“É um prazer estar aqui na região, onde inauguramos três agências e ainda temos planos de expandir a cooperativa para outras cidades. Temos um projeto audacioso, mas também com o pé no chão. Queremos inaugurar duas agências por ano, neste primeiro momento”, disse Kunzler, lembrando ainda que a próxima unidade será inaugurada dia 31 de agosto, em Guararema.

“Para nós, essa é uma grande oportunidade de trazer o cooperativismo para as pessoas daqui. Pudemos vivenciar essa proximidade, onde podemos ser a instituição financeira da comunidade, atuando de forma mais presente com associações comerciais e entidades”, concluiu o presidente.

Para Inácio Cattani, diretor executivo da Sicredi Progresso PR/SP, os resultados e a receptividade do público têm sido muito positivos para o crescimento da cooperativa na região, que já soma mais de 1,3 mil associados.

“O primeiro semestre foi para o conhecimento das pessoas sobre o Sicredi. Estamos colhendo o fruto daquilo que já plantamos. Estamos crescendo, dentro da meta que estabelecemos para este ano”, contou Cattani.

“A essência do cooperativismo é um grande desafio para essa região. Nós temos produtos e serviços iguais aos bancos, mas somos cooperativas. A nossa maior missão é fazer com que as pessoas movimentem seus recursos financeiros e entendam que o Sicredi é uma cooperativa e que ele é o real proprietário dela”.

Itaquaquecetuba

A agência de Itaquaquecetuba é a mais nova da cooperativa Sicredi Progresso PR/SP na região. Inaugurada em maio, a unidade já apresenta crescimento de 88% no número de associados, conforme informação da gerente Gilmara Monteiro. Na reunião da última quinta-feira, os cooperados destacaram o sucesso da agência e a satisfação em fazer parte do cooperativismo.

O empresário Augusto César dos Santos, do ramo de materiais de construção, destacou a importância do sistema Sicredi no município e no Alto Tietê. “Temos sofrido com o atendimento de bancos privados e do governo. E ter um relacionamento tão próximo com os gerentes do Sicredi facilita tudo. É uma relação de amizade mesmo. Isso é fantástico. Acho que só ganhamos, pois existe um atendimento humanizado, o que faz toda a diferença”, avaliou.

Para Luiz Arruda, do ramo de acessórios para veículos, o cooperativismo chegou para agregar. “O Sicredi não quer só aquele empresário que está no topo e tem dinheiro para investir, mas as classes médias que também precisam muito. Nossa cidade é carente e precisávamos, realmente, de uma cooperativa”, afirmou.

Suzano

Em Suzano, a reunião de núcleos contou também com a presença de convidados que ainda não conheciam o cooperativismo, como a empresária Eliane Morais, do ramo alimentício. “Foi surpreendente. Eu não conhecia uma instituição financeira cooperativa. Recebi a visita do gerente através de indicação e foi uma surpresa muito agradável”, contou.

“Fiquei admirada com o tamanho e a representatividade do Sicredi, que oferece tudo que um banco tem no mercado financeiro, só que com um grande diferencial: o atendimento”, destacou.

O associado Ricardo Nakajima também ressaltou o relacionamento diferenciado como o ponto forte do Sicredi. “Esse formato de cooperativa é uma excelente opção para nós, empresários, pois temos apenas instituições comuns como bancos, onde só pagamos e não temos retorno. E na cooperativa nós participamos dos lucros”, avaliou.

Para Márcio Campos, que também é associado da agência de Suzano, as soluções financeiras adequadas e os produtos e serviços com tarifas e taxas médias bem abaixo do mercado convencional chamaram sua atenção.

“Essa linha de juros mais baixos, realmente ajudando o microempresário, é ótima, pois precisamos de capital para investir e ter retorno. Após pesquisas que realizei junto a outras instituições, percebi que o Sicredi fez a proposta que melhor me atendeu. E ainda tem o atendimento que é nota dez”, elogiou.

Mogi das Cruzes

Em Mogi das Cruzes, a reunião de núcleos do Sicredi aconteceu no início da noite, na sede do Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes (Sincomércio). Essa foi a primeira agência a ser inaugurada no Alto Tietê, em março de 2016.

A cidade é considerada o cinturão verde do estado de São Paulo, já que o agronegócio é um dos carros-chefes da economia na região. E o Sicredi dá um grande apoio a esses produtores rurais, como o Paulo Kawakami, que cultiva cogumelos. “Conheci o sistema Sicredi há um ano. Antes, eu trabalhava com banco privado estatal, mas vi que existe uma diferença de atendimento muito grande. Nos sentimos em casa no Sicredi porque tem um atendimento personalizado para o público do rural. Aqui a gente sente que eles nos atendem como pessoas, e não como números”, observou o agricultor, que ainda destacou a forma menos burocrática e as menores taxas oferecidas pela cooperativa.

Para André Alves, do ramo de sociedade de advogados, o cooperativismo é o principal atrativo. “Eu já venho de uma ideia sindical e de união de pessoas. Então o Sicredi veio para agregar essa ideia que há muito tempo eu já condiciono na minha vida. O Sicredi veio para beneficiar a comunidade de Mogi das Cruzes”, concluiu.