Secretário de Meio Ambiente puxa a fila de exonerações. Mudanças no governo vão continuar até dezembro, diz Ashiuchi
A reportagem do Oi conversou rapidamente com o prefeito suzanense sobre quais as mudanças que aconteceram ou ainda vão acontecer dentro do governo/ Foto: Glaucia Paulino/ Oi Diário e Irineu Jr/ Secop Suzano
Prefeitura de Mogi

Nas vésperas do feriado de Finados surgiu a informação de que o médico e secretário de Meio Ambiente em Suzano, Carlos Watanabe, foi exonerado do governo do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR), sendo que diversos boatos, inclusive sobre a demissão de lideranças ligada ao grupo do ex-prefeito Marcelo Candido que fazem parte do atual governo começaram a correr nos bastidores da Prefeitura e do meio político na cidade.

A reportagem do Oi conversou rapidamente com o prefeito suzanense sobre quais as mudanças que aconteceram ou ainda vão acontecer dentro do governo. Ashiuchi confirmou que um secretário municipal foi afastado do governo (no caso Carlos Watanabe do Meio Ambiente) e que servidores que trabalhavam em cargos de comissão no segundo escalão do governo também foram afastados.

O prefeito de Suzano não revelou quantos servidores em cargos de comissão foram exonerados, mas assegurou que novas mudanças vão acontecer dentro da administração municipal e que a ‘dança das cadeiras’ poderá se estender até o dia 15 de dezembro.

Isso quer dizer que nos próximos 40 dias, mais secretários e servidores do segundo escalão poderão deixar a gestão atual.

“Certamente teremos mais (mudanças), pois estou avaliando um a um (secretários e servidores comissionados) pessoalmente e levando em consideração algumas variáveis muito importantes, entre elas competência, participação, fidelidade, dedicação ao trabalho e defesa do nosso governo”, argumentou o prefeito de Suzano.

“Essas mudanças tem como objetivo tornar o governo mais dinâmico e mais eficiente”, acrescentou Ashiuchi.

Dentro dos critérios de avaliação destacados pelo prefeito Ashiuchi, é possível concluir que Watanabe foi o primeiro secretário a ser afastado do governo pelo fato de não ter ajudado na campanha eleitoral a empresária e candidata a deputada federal Juliana Cardoso.

Ela concorreu ao cargo pelo PR e tirou votos do deputado federal reeleito Marcio Alvino (PR) que teve todo o apoio do prefeito da cidade.

Porém, nos bastidores do governo, comenta-se que Watanabe estava na mira de vereadores insatisfeitos com o ‘excesso de rigor’ do agora ex-secretário em relação às vistorias e liberações ambientas da pasta cujo novo secretário/a deverá ser conhecido nas próximas horas.