Secretaria de Segurança Urbana discute com a população na Câmara

0
128

A Secretaria de Segurança Urbana realizou na tarde deste sábado (16), na Câmara de Vereadores, audiência pública para elaboração do Plano de Segurança Municipal Participativo. A atividade contou com a presença do vice-prefeito e secretário de Saúde, Marcos Ribeiro da Costa, o Marquinhos Indaiá, vereadores, autoridades civis e militares, representantes da indústria e comércio e sociedade civil organizada.

De acordo com Marquinhos Indaiá, que estava representando o prefeito Gian Lopes, Poá está buscando implantar uma série de ações para combater a criminalidade no município. “Uma das novidades será a instalação de barreiras eletrônicas, com sistema de leitura de placas para identificação de veículos furtados e roubados. Serão colocados estes equipamentos nas entradas e saídas da cidade, além de vias importantes de circulação. A polícia não faz tudo sozinha. É necessária uma integração e vamos trabalhar neste sentido para melhorar a segurança dos poaenses”.

O secretário de Segurança Urbana, Carlos Setsuo, ressaltou que Poá vai ter as melhores ferramentas tecnológicas para serem aliadas no trabalho das polícias e no combate ao crime. “Por isso a elaboração deste Plano de Segurança Municipal Participativo é tão importante. Estamos preparando a cidade para o futuro. E o debate com a população não acaba hoje, continuaremos realizando reuniões e algumas acontecerão diretamente nos bairros”.

O comerciante Paulo Ferreira, 44 anos, acompanhou a audiência pública e disse ter ficado satisfeito com as informações apresentadas e principalmente sobre a oportunidade de apresentar propostas e sugestões para melhoria da segurança na cidade. “Vejo muitas pessoas reclamando de segurança em Poá, mas poucas vieram nesta reunião. Era importante a participação em massa do povo neste debate, mas fico satisfeito em ver que a Prefeitura está se mobilizando na busca de melhorias quanto a questão do combate à criminalidade”.

Audiência pública
O evento teve uma abertura e depois foi apresentada a metodologia para construção do Plano de Segurança Municipal Participativo. Após a introdução ao tema e capacitação dos presentes, foi aberto um espaço para sugestões e perguntas para consolidar o trabalho. As autoridades civis e militares responderam os questionamentos e em conjunto todos trabalharam na elaboração das diretrizes e certificação.

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO