PPP Fazenda Albor: Secretaria de Habitação vai ignorar os prefeitos de Arujá e Itaquá

0
62
Rodrigo Garcia da Secretaria de Habitação
Rodrigo Garcia da Secretaria de Habitação

A reportagem do Jornal Oi cobrou (antes do feriado de Finados) esclarecimentos da Secretaria de Habitação (comandada por Rodrigo Garcia) sobre os pedidos e reclamações dos prefeitos de Arujá (José Luiz Monteiro) e de Itaquá (Mamoru Nakashima) em relação a Parceria Público Privada (PPP) que pretende construir uma ‘nova cidade’ na Fazenda Albor – área do governo estadual que tem territórios em Itaquá, Arujá e Guarulhos.

Os dois prefeitos estão pedindo alterações no projeto original, pois avaliam (por meio de suas equipes técnicas) que da forma como a implantação de uma nova cidade produzirá mais prejuízos que benefícios as duas cidades.

Arujá, por exemplo, quer em vez de moradias, que o município receba por meio da PPP também um novo polo industrial. Itaquá, por seu lado, não quer arcar com os custos de melhorar os acessos à região onde deverão ser construídos cerca de dez mil residências e prédios comerciais.

A partir dos questionamentos dos prefeitos o Oi perguntou à Secretaria de Habitação comandado por Rodrigo Garcia se os pedidos dos prefeitos se sustentam tecnicamente e se o projeto será alterado conforme sugerem os prefeitos dos dois municípios.

Até o fechamento dessa nota, a Secretaria de Habitação não se manifestou. O secretário poderá responder aos questionamentos do Oi nas próximas horas.

Investimento no projeto 

A pasta da Habitação também poderá esclarecer sobre o andamento da PPP, uma vez que estava prevista para o início do mês passado a apresentação das primeiras propostas das empresas/grupos interessados em desenvolver o projeto que prevê um investimento de R$ 2 bilhões da iniciativa privada e a contrapartida de R$ 767 milhões do Governo do Estado, divididos em contraprestações anuais de até R$ 39,3 milhões, durante 25 anos.

 


CLIQUE AQUI PARA SEGUIR NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK


 

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO