Se Lula tivesse conseguido sair da cadeia, ficaria orgulhoso com a obra do Hospital Federal do governo Ashiuchi em Suzano
A reportagem do Oi esteve no canteiro da obra (na avenida Roberto Simonsen) e constatou que o trabalho está em andamento/ Foto: Glaucia Paulino/ Oi Diário
Guararema Mirante Novembro

Em setembro de 2010 (com aprovação de cerca de 80% dos brasileiros) o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) inaugurou a escola (instituto) federal de Suzano.
A escola fica na avenida Mogi das Cruzes ao lado da Faculdade Piaget.

Durante a cerimônia de inauguração o então prefeito Marcelo Candido solicitou ao presidente a liberação de recursos para a construção em Suzano de um Hospital Regional Federal. Antes de ir embora, Lula ‘autorizou’ a construção do Hospital em Suzano.

Mas, pelos mais diversos motivos (principalmente incompetência e politicagem) a obra do hospital mudou de lugar três vezes e não saiu do papel no final da gestão do ex-prefeito Marcelo Candido, que terminou o 2º mandato em dezembro de 2012, e nem nos quatro anos de mandato do ex-prefeito Paulo Tokuzumi.

Cujo governo fez todo o possível para barrar ou travar obras e projetos conquistados pelo ex-prefeito Marcelo Candido. Somente no início de 2017 (quando começou o governo do atual prefeito Rodrigo Ashiuchi) toda a enrolação que atrasou a obra por mais de seis anos foi superada.

Ainda em 2017 a Prefeitura de Suzano conseguiu abrir a licitação e contratar a empresa para a construção do Hospital Regional Federal autorizado lá em 2010 pelo presidente Lula.
Nessa quarta-feira, 11, a reportagem do Oi esteve no canteiro da obra (na avenida Roberto Simonsen) e constatou que a obra está em andamento e que o local definido pelo governo para a construção não é mais uma área de descarte irregular de lixo em entulho.

Caso o ex-presidente Lula tivesse conseguido deixar a cadeia no Paraná no último domingo (e faltou pouco para que isso ocorresse) e ‘desse uma passadinha’ por Suzano, certamente ficaria orgulhoso com a obra que está sendo executada pelo governo do prefeito Rodrigo Ashiuchi.

Conforme foi previsto no final da gestão do ex-prefeito Candido, a obra deve ser executada em quatro fases. Na primeira etapa, que deve durar um ano e meio, um Pronto-Socorro será construído, com custo estimado em R$ 25 milhões, em uma parceria com o governo federal que liberou a maior parte do dinheiro.

Isso quer dizer que se não ocorrerem novos imprevistos, o Pronto-Socorro do Hospital Federal de Suzano poderá iniciar os atendimentos no final de 2019 ou início de 2020.
Até Lula, terá conseguido sair da prisão para ver pronta a 1ª parte da obra que autorizou lá em 2010? A conferir.