Roger Waters do Pink Floyd coloca o ‘Coiso’ em lista mundial de fascistas e projeta #EleNão
O fundador e ex-baixista da banda Pink Floyd deixou claro seu posicionamento político ao colocar o candidato Bolsonaro na lista mundial de novos fascistas/ Foto: Divulgação

O músico inglês Roger Waters iniciou nesta terça-feira, 9, uma turnê com shows em sete capitais Brasileiras. O fundador e ex-baixista da banda Pink Floyd deixou claro seu posicionamento político ao colocar o candidato Jair Bolsonaro (PSL) na lista mundial de novos fascistas, além de projetar #EleNão nos telões durante o show.

A primeira apresentação de Waters foi no estádio do Palmeiras para cerca de 45 mil pessoas, o que deve se repetir na noite desta quarta-feira, 10. Depois ele segue para Brasília, Salvador, Belo Horizonte, Rio, Curitiba e Porto Alegre.

Quem conhece a obra do Pink Floyd, sobre bem que a banda sempre se posicionou contra o conservadorismo. O disco “The Wall” é uma forte crítica ao rígido sistema educacional inglês.

Na lista de “neo-fascistas em ascensão” que apareceu no telão do espetáculo estavam o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump; a líder da direita francesa, Marine Le Pen; o presidente Russo, Vladmir Putin; entre outros. Os próximos shows do músico devem se misturar ao momento político nacional.