Rodrigo Ashiuchi: “Comparem o que fiz neste 1º ano com o que foi feito entre 2013 e 2016”

0
262

Na tarde dessa terça-feira o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR), recebeu a reportagem do Jornal Oi para uma entrevista especial onde foi questionado sobre as ações e resultados do seu governo em 2017.
Logo ao chegar na sede do governo de Suzano uma imagem aparentemente simples chamou a atenção da reportagem e mostra a diferença de postura do atual prefeito em comparação, especialmente, com a atitude do ex-prefeito que procurava ficar invisível dentro da Prefeitura. Ashiuchi circulava pelo Paço Municipal sozinho e utilizando as escadas. Ao avistar a equipe do Oi pediu alguns minutos para concluir o seu trabalho ‘externo’ antes de retornar ao gabinete para conceder uma longa e esclarecedora entrevista sobre o que fez o seu governo neste ano de 2017 e o planejamento para o próximo ano. A postura do prefeito, ao circular pelo prédio da Prefeitura, passa a seguinte mensagem: que o novo prefeito de Suzano não tem nada a temer, não tem nada a esconder e que cumpriu ou está cumprindo com as suas obrigações e por isso pode olhar nos olhos do povo. Confira os principais trechos da entrevista nesta e na próxima página. Confira na íntegra a entrevista ao “Vai Encarar?” no site e no Facebook do Oi Diário.

Jornal Oi: Prefeito estamos chegando ao final de 2017 e do seu primeiro ano à frente do governo em Suzano. Qual o balanço do trabalho realizado? Quais os principais resultados?

Prefeito Rodrigo Ashiuchi: Quero agradecer a oportunidade de falar sobre nosso trabalho neste ano. Importante lembrar que ao assumir a Prefeitura no início deste ano, encontramos um cenário muito difícil. O Brasil estava em crise, a Prefeitura de Suzano, sem contar a Santa Casa, com uma dívida muito grande.
Os atrasos nos pagamentos aos fornecedores e prestadores de serviços chegava a cinco meses. A dívida da Prefeitura de Suzano chegava aos R$ 176 milhões. Por outro lado, havia graves problemas na prestação dos serviços públicos à população, especialmente na área da saúde. Tomamos a firme decisão de enfrentar os problemas financeiros, resgatar a credibilidade da Prefeitura e da cidade e melhorar a prestação de serviços à população. Reduzimos a dívida da Prefeitura para R$ 112 milhões, o pagamento aos fornecedores está sendo feito praticamente dentro dos prazos legais, já não existem mais atrasos. Essas medidas administrativas devolveram credibilidade a Prefeitura e isso pode ser medido por meio da boa vontade do governo do Estado para com a nossa gestão e a cidade. Nos últimos quatro anos (entre 2013 e 2016) quantas vezes o governador (Alckmin) visitou Suzano? Quantas obras e convênios e projetos ele liberou e autorizou para a nossa cidade neste ano de 2017 em comparação com os anos anteriores? Aliás é importante que a imprensa e a população comparem o que fizemos neste primeiro ano, com o que foi feito nos quatro anos anteriores e aqui não vai qualquer crítica ao ex-prefeito de Suzano. Por outro lado, mesmo com orçamento deixado pela gestão passada, fizemos um importante trabalho de zeladoria em todo o município, contratamos o serviço tapa-buracos e começamos a resolver problemas que já eram consideradas ‘lendas’ na cidade de Suzano. Obras e projetos que muita gente achava que nunca seriam executados ou finalizados.

“Estamos acabando com as lendas e vamos revolucionar a saúde em 2018”, afirma o prefeito de Suzano

Jornal Oi: Em relação as chamadas ‘lendas’ de Suzano, o que efetivamente avançou? O senhor confirma e garante a entrega da Arena Multiuso (esqueleto do ginásio no Max Feffer) até o aniversário da cidade em 2018?

Rodrigo Ashiuchi: É muito importante essa questão das obras que estão sendo retomadas e finalizadas em nosso governo. Quando assumi a Prefeitura tinha um monte de obra parada e abandonada e poderia ter feito o que outros fizeram; deixar tudo largado e dizer que não tinha a ver com elas, mas a nossa opção é pela cidade, pelo povo de Suzano e não pela política menor do quanto pior melhor. Estamos trabalhando junto com a Câmara, com as entidades da sociedade civil para transformar a cidade. A obra do ginásio do Max Feffer seria entregue no dia 2 de abril, mas a pedido do governador Alckmin que quer participar da entrega vamos acelerar ainda mais para que ela fique pronta no final de março. Em 2018 a obra da Marginal do Una será retomada. A obra do Hospital Regional (Federal) já está começando, essa era outra lenda em nossa cidade. A extensão da avenida Sete de Setembro também foi iniciada neste ano e em 2018 vamos confirmar os projetos e obras para extensão da avenida Roberto Simonsen e abertura de uma nova via entre a rua Armando Salles e a Roberto Simonsen. Estou trabalhando intensamente para elevar o patamar de Suzano e melhorar a qualidade de vida da população.

Jornal Oi: Prefeito, a saúde de Suzano estava precária no final de 2016. De forma objetiva, o atendimento ao povo melhorou em 2017?

Rodrigo Ashiuchi: A situação, realmente, era bastante crítica. O governo (em 2016) só conseguia oferecer 15% dos remédios da cesta básica de saúde nos postos de saúde. No decorrer deste ano elevamos esse percentual para 85% e no início de 2018 queremos atingir os 100%. O atendimento era deficiente na Santa Casa e nos postos de saúde. Parte do telhado (forro) do Pronto Socorro Adulto tinha desabado. Atacamos os problemas com determinação. Contratamos mais médicos, ampliamos o horário de atendimento em vários postos de saúde, reformamos postos de saúde, melhoramos a estrutura de atendimento no Pronto Socorro Adulto, entregamos a revitalização do Pronto Socorro Infantil, recuperamos verbas de custeio do governo do Estado para a Santa Casa e tudo isso melhorou a qualidade do atendimento e a prova disso é que estamos recebendo muitos pacientes de outras cidades.

Jornal Oi: Diante das necessidades da cidade e da população e do fato de que o orçamento da Prefeitura para 2018 foi feito pela sua equipe de governo, quais são as metas e prioridades do senhor para o ano novo?

Rodrigo Ashiuchi: Vamos avançar. Ainda no primeiro trimestre os alunos da rede municipal vão receber uniformes e materiais escolares de qualidade, é bom lembrar que neste ano trabalhamos com orçamento deixado pelo governo anterior e que não previa recursos para compra de uniformes e kits. Vamos iniciar a construção de uma escola no Parque Maria Helena, entregar quatro ou cinco novos postos de saúde, acelerar as obras do Hospital Regional e confirmar a realização de exames pelo Hospital (Estadual) das Clínicas. E quero revolucionar a marcação de exames, distribuição de remédios e atendimentos aos pacientes. Vamos utilizar um software que vai facilitar e otimizar a prestação desses serviços à população. O início da obra da alça ao Rodoanel e a reconstrução da Marginal do Una são algumas das outras metas do nosso governo em 2018.

Jornal Oi: 2018 será um ano eleitoral. Suzano e região precisam de mais ou melhores deputados? Qual a sua expectativa sobre a eleição? E qual é a mensagem de Natal e Ano Novo aos suzanenses?

Rodrigo Ashiuchi: Pessoalmente defendo que em Suzano e cidades da região, os eleitores votem em candidatos do Alto Tietê, que conheçam os problemas de cada município e as demandas regionais; que tenham o nome limpo e compromisso com a nossa população. Pretendo levar essa ideia a todos os prefeitos, precisamos ter representantes fortes. A região do Alto Tietê precisa continuar a cobrar investimentos, mas acho que chegou a hora de os governos estadual e federal reconhecer o potencial do Alto Tietê e ampliar os investimentos. Quero deixar em nome da minha família e da família da Larissa os desejos de Feliz Natal e bom Ano Novo e dizer que estamos trabalhando de domingo a domingo, de manhã, a tarde e à noite para que o povo tenha mais qualidade de vida. Esse é o maior presente que podemos e estamos trabalhando para oferecer aos suzanenses.

COMPARTILHAR