Prefeitura de Mogi das Cruzes

Por falta de prestação de contas do ano de 2014 pela antiga gestora, a Associação Beneficente Comunitária Vida Carente e pela Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), o restaurante Bom Prato poderá perder o repasse financeiro do governo estadual. Com isso, o local que serve alimentação de baixo custo corre o sério de ser fechado. Hoje, o espaço serve mais de mil refeições diárias por apenas R$1,00 e café da manhã por R$0,50.

 

Pela notificação publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo (DOE-SP), em 22 de março passado, a ex-gestora e a municipalidade têm a próxima quinta-feira, dia 5, para apresentar as contas referentes a 2014. O aviso serviu de base para o requerimento do vereador Claudio Roberto Squizato (PSB). O documento pedindo explicações para o Poder Executivo foi aprovado, na penúltima sessão ordinária, 26.  O Bom Prato funciona na Avenida Lourenço Paganucci, 155, na Vila Maria Rosa.

 

Nele, o autor deixa claro que a administração da cidade também deve notificar a Associação Beneficente Comunitária Vida Carente para que a mesma apresente dentro do prazo a sua prestação de contas de 2014. Além disso, ele sugere que a atual gestão  solicite o socorro do então titular da pasta da Fazenda, na época, para auxiliar no que for possível. O parlamentar pede ainda que o ex-prefeito, Acir Filló, preso no Vale do Paraíba (SP) seja notificado por meio de seus advogados a prestar esclarecimentos sobre o assunto.

 

O então Restaurante Popular foi inaugurado, em 2007. Na ocasião, o convênio foi assinado com o governo federal que doou todo o maquinário, cabendo a Prefeitura da cidade manter o custeio e os funcionários. Em 2010, o espaço foi fechado para reforma. No ano seguinte, o governo municipal assumiu totalmente o comando da entidade. Já, em setembro de 2013, o lugar foi reinaugurado com o nome de Bom Prato, passando a receber ajuda financeira mensal do governo estadual. Hoje, o local é administrado pelo Instituto Raízes.