Renatinho e Squizato escancaram a lentidão, a incompetência e o descaso do governo Biruta em Ferraz
Os jovens parlamentares ferrazenses estiveram, ao vivo, no “Café na Redação” desta quinta-feira / Foto: Marcelo Prado Jr

Não chega a ser uma grande novidade o triste fato de que o governo do prefeito Zé Biruta (PRB), a despeito de ter dado um freio na corrupção sem limites que predominou na prefeitura de Ferraz nos últimos anos, não estava (não está) a altura do desafio de reconstruir a cidade e resgatar a autoestima do povo ferrazense.

Para quem ainda tinha alguma dúvida sobre a incompetência do atual governo em Ferraz, os vereadores Claudio Squizato (PSB) e Renatinho Se Ligue (PPS) escancararam a dura realidade de falta de gestão na prefeitura de uma das cidades mais pobres e carentes do Alto Tietê e da Grande São Paulo.

Os dois jovens vereadores ferrazenses participaram nesta quinta-feira, 14, do programa “Café na Redação” do Jornal Oi. Além de falar dos seus principais trabalhos no desacreditado (e praticamente irrelevante Legislativo de Ferraz), os dois vereadores apresentaram ao público, que acompanhou a entrevista ao vivo (a íntegra da conversa pode ser conferida no site e no Facebook do Oi Diário), um raio-x do governo do prefeito Zé Biruta que foi eleito em 2016 para o seu terceiro mandato (não consecutivo).

Squizato e Renatinho apontaram a falta de planejamento do atual governo, a comunicação precária e a mediocridade da maior parte do secretariado.  Segundo os parlamentares, a inoperância do primeiro escalão do Executivo são os maiores problemas que afetam a sofrida população de Ferraz que teve (de forma inédita e exclusiva na história do Alto Tietê) dois ex-prefeitos presos (Dr. Jorge e Acir Filló). Sendo que Filló está preso há 18 meses e o Dr. Jorge já foi liberado da cadeia no início deste ano.

Os dois vereadores (que destoam da maioria dos colegas) reconheceram que em termos de corrupção, o atual governo pode ser considerado exemplar se comparado com os estragos impostos à cidade nas gestões de Abissamra, Filló e Izidro (Izidro era vice de Filló e assumiu o comando da prefeitura assim que a Justiça o afastou do cargo em 2015).

De acordo com os vereadores do PPS e do PSB, o fato de Zé Biruta ser gente boa e não permitir que a corrupção prevaleça no governo, não o isenta da falta de iniciativa política, da falta de planejamento e de resultados.

Squizato e Renatinho afirmaram que a prefeitura (e por consequência a cidade) não funciona em razão da falta de comando do prefeito, da falta de metas, de planejamento, de cronogramas: “Em 2017 não fizemos uma cobrança intensa porque entendíamos que o prefeito Zé Biruta tinha assumido uma prefeitura falida e sem condições de fazer qualquer investimento. Já no primeiro semestre deste ano intensificamos os questionamentos e cobranças porque a cidade e a população precisam de um governo eficiente, proativo e transparente. Lamentavelmente as coisas (investimentos e melhoria nos serviços públicos) não estão acontecendo. Estamos cobrando a partir da tribuna da Câmara e por meio de requerimentos e ofícios. Em muitos casos estamos acionando o Ministério Público e o Poder Judiciário”, afirmaram durante a entrevista, ao vivo, os dois vereadores que estão cumprindo com as promessas (de campanha e do início de mandato) de não fugirem de suas responsabilidades e de renovar não só a Câmara, mas também a política em Ferraz.

Nos próximos dias o Jornal Oi vai destacar (no site) outros trechos importantes da entrevista que teve quase duas horas de duração.