Renatinho ‘aposenta o prefeito Biruta’ e vai à Brasília em busca de dinheiro para melhorar a saúde e a educação em Ferraz
O parlamentar se reuniu com o deputado Federal Floriano Pesaro (PSDB) e o secretário Executivo do Ministério da Educação, Felipe Sartori, onde foram levantadas todas as situações pendentes do município com o MEC/ Foto: Soraia Alves
Prefeitura de Mogi das Cruzes

O vereador ferrazense Renato Ramos de Souza, o Renatinho Se Ligue (PPS), foi até Brasília na última terça-feira em busca de programas e recursos para a educação e saúde de Ferraz de Vasconcelos.

Na ocasião, o parlamentar se reuniu com o deputado Federal Floriano Pesaro (PSDB) e o secretário Executivo do Ministério da Educação, Felipe Sartori, onde foram levantadas todas as situações pendentes do município com o MEC.

De acordo com Felipe, Ferraz possui valores a restituir para o Ministério, relacionados a obras de gestões passadas que foram canceladas, entretanto, essas pendências não impedem que a cidade receba repasses do MEC.

Durante a reunião, Renatinho questionou ainda se as obras canceladas poderiam ser retomadas, uma vez que os pedidos atuais não possuem toda a documentação devido à falta de topografias, solicitadas desde o ano passado, mas que não foram entregues pela Secretaria de Obras. O secretário afirmou que mediante solicitação da prefeitura, os repasses passados tem grande possibilidade de serem aceitos, uma vez que a documentação é a mesma que foi aprovada anteriormente.

Para o parlamentar, essa notícia é mais que positiva. “Hoje, conseguimos abrir portas para a construção de algumas creches solicitadas em meados de 2012, obras essas que foram perdidas devido à problemas na administração da época. Essa questão vai ser muito importante na redução do déficit da educação” afirmou Renatinho.

Já nessa quarta-feira, Renatinho e Pesaro tiveram uma reunião com o secretário Executivo do Ministério da Saúde, Jocelino Francisco de Menezes, onde o vereador expos a situação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Ferraz, que deixou de ser mantido pelo governo federal em 2013, estando sob os cuidados do município desde então.

Segundo Jocelino, basta que o secretário de saúde do município faça uma solicitação ao Fundo Nacional, onde possui grandes chances de conseguir uma resposta positiva.
Na reunião, Renatinho questionou ainda a possibilidade de inovações tecnológicas na área da saúde, onde foi informado que um programa está sendo finalizado e logo poderá ser requisitado pelos municípios.