Relógio no Paço Municipal provoca um ‘jogo de empurra’ entre o governo e a Câmara
O objetivo da reportagem é informar a população sobre qual solução será dada para o caso do relógio abandonado/ Foto: Glaucia Paulino/ Oi Diário
Prefeitura de Mogi

Um relógio ‘público’ instalado na calçada quase na frente da Prefeitura de Suzano tem causado revolta e indignação aos suzanenses que não se conformam com o fato de o equipamento estar abandonado e quebrado faz muitos anos.

Nos últimos dias, pessoas entrevistadas pelo Oi, denunciaram o descaso do governo (ou de toda a cidade) em relação ao equipamento que deveria ser consertado ou retirado, uma vez que a ‘peça’ decora o Paço Municipal, ou seja, bem no centro do poder político da segunda cidade mais importante do Alto Tietê.

Diante dos questionamentos dos suzananses, o Oi procurou a Prefeitura para verificar quais as medidas que o governo deve tomar quanto ao abandono do relógio e saber quantos mais tem espalhados pela cidade e que se encontram na mesma situação.

Perguntas enviadas para a Prefeitura de Suzano  

Quem/qual órgão é responsável pela manutenção do relógio? Quando foi instalado? Há quanto tempo está parado? Por que não foi feito a manutenção até o momento? Caso seja a Prefeitura que deva tomar as medidas, qual a previsão para o conserto? Tem outros relógios públicos que também estão parados?

Resposta da Prefeitura 

“O relógio é um equipamento da Câmara Municipal de Vereadores de Suzano (antigamente a Câmara estava instalada no mesmo prédio da Prefeitura, no Paço Municipal)”.

O Oi imediatamente procurou a Câmara para saber sobre o caso em questão, uma vez que a Prefeitura alega ser responsabilidade da entidade.

Perguntas encaminhadas para a Câmara 

Tem um relógio quebrado quase diante da Prefeitura de Suzano faz muitos anos. A Prefeitura informa que o relógio é de responsabilidade da Câmara. Quais são os planos da atual mesa diretiva da Câmara em relação ao tal relógio? Arrumar? Demolir/tirar do local? Deixar como está? Em quanto tempo os planos serão implementados?

Resposta da Câmara

 “A atual Mesa Diretiva informa que o relógio não é mais patrimônio da Câmara de Suzano desde 21 de dezembro de 2015, conforme Ato da Mesa nº 075/2015. Uma cópia do documento será encaminhada ao Executivo”.  

Reportagem vai cobrar uma solução

Nos próximos dias, o Oi Diário questionará a Prefeitura sobre o documento que a Câmara disse que encaminharia ao Executivo. O objetivo é informar a população sobre qual solução será dada para o caso do relógio abandonado e desprezado.