Região do Oropó registra mais de 63% da chuva de um mês em poucas horas
A prioridade está sendo o monitoramento, feito pela Defesa Civil, das condições dos bairros localizados abaixo da represa do rio Jundiaí, localizada no distrito de Taiaçupeba/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Mogi das Cruzes

O alto índice de chuvas que atingiu Mogi das Cruzes na noite de domingo e na madrugada desta segunda-feira, 11, causou transtornos em pontos da cidade.

Na região do Oropó, que engloba bairros como os Jardins Santos Dumont e Aeroporto, o índice de chuvas foi de 149 milímetros, o que equivale a 63,3% de todo o volume registrado em março do ano passado.

Já em Jundiapeba, o índice foi de 101 milímetros, ou 42,9% de tudo o que choveu em março de 2018. A Operação Verão, realizada pela prefeitura de Mogi das Cruzes, está, desde o início das chuvas, monitorando as áreas consideradas de risco e os locais de onde foram registrados chamados para a Defesa Civil.

Por determinação do prefeito Marcus Melo, escolas das regiões atingidas estão de prontidão para receber famílias que necessitem de abrigo. A Administração Municipal disponibilizou a Escola Municipal Astréa Barral Nébias para receber famílias de Jundiapeba e a Escola Municipal Florisa Faustino Pinto para abrigar famílias da região do Oropó.

Equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social estão em todos os locais para o atendimento aos moradores, cadastramento e, quando necessário fornecimento de cestas básicas e colchões.

A prioridade está sendo o monitoramento, feito pela Defesa Civil, das condições dos bairros localizados abaixo da represa do rio Jundiaí, localizada no distrito de Taiaçupeba.

A prefeitura recebeu comunicado da Sabesp e da Defesa Civil do Estado informando que a represa encontra-se em estado de alerta, com seu limite máximo operacional. Com isso, o volume de água liberado pela represa no rio Jundiaí é maior que o normal.

Entre os locais que estão recebendo este monitoramento estão bairros Jardim Aeroporto, Jardim Santos Dumont, Oropó e Jundiapeba.

Além disso, equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social estão em prontidão para atuar junto às famílias, se for necessário. Até o momento, não há registro de desalojados ou desabrigados.

A avenida Japão, a principal ligação entre a região do Oropó com o distrito de Braz Cubas e a região central, registrou alagamento no trecho próximo ao Jardim Aeroporto.

Com isso, o trânsito de veículos particulares e a circulação dos ônibus do transporte coletivo tiveram prejuízos. Também foram registrados alagamentos em vias dos bairros próximos, do Parque São Martinho e da Vila Moraes.

Ainda nesta região da cidade, foi registrada a queda de um muro na avenida Kaoru Hiramatsu, que interditou parcialmente a via. A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos deslocou equipes de limpeza pública para realizar os serviços de retirada do material.

Outro ponto de trabalho intenso da prefeitura é o distrito de Biritiba Ussú, que foi castigado pelas chuvas e teve parte de sua área central alagada.

Mogi-Bertioga 

Durante a noite deste domingo, a rodovia Mogi-Bertioga foi totalmente interditada devido à queda de dois postes na região de Biritiba Ussú. O serviço de manutenção foi realizado pela concessionária EDP Bandeirante e o trânsito foi liberado durante a madrugada, pelo DER.

Também foi registrada queda de árvores na rodovia, o que prejudicou o trânsito durante a madrugada.

Transporte coletivo

O transporte coletivo enfrentou problemas para atendimento nas regiões de Quatinga, Manoel Ferreira, Jardim Vieira (região do Taboão) e São Lázaro (Biritiba Ussú) devido às condições das vias após as chuvas.

Já nas regiões do Conjunto Santo Ângelo e no Jardim Aeroporto, o problema foi a morosidade para a circulação dos ônibus devido ao alagamento registrado na avenida Japão.

Semae 

A forte chuva também prejudicou o abastecimento de água em algumas regiões da cidade. No Jardim Boa Vista (Biritiba Ussú), a enxurrada causou dano na rede de distribuição. Já em Taiaçupeba, após queda de energia, uma das bombas travou.

A outra bomba está funcionando, mas o reservatório ficou vazio. No Parque Varinhas, peça de uma bomba queimou devido à tempestade, também provocando esvaziamento do reservatório.

Em todos esses locais, o Semae está tomando as providências necessárias para minimizar os problemas, como reparos na rede e manobras no sistema de distribuição.

O abastecimento deve ser normalizado na noite desta segunda-feira, 11, ou na madrugada de terça, 12, até que os reservatórios atinjam o nível necessário para fornecimento de água constante.