O ano de 2018 está começando do mesmo jeito que terminou em 2017, no que se refere aos problemas no Pronto Atendimento em Biritiba Mirim e a falta de transparência no governo do prefeito Jarbas Ezequiel (PV), o professor Jarbas.

Na semana passada o Jornal Oi recebeu a denúncia de que por conta de um suposto erro administrativo e também por causa de uma possível disputa de poder entre Jarbas e assessores (forasteiros) a empresa INTS foi afastada da gestão do Pronto Atendimento de Biritiba.

 

Contratação da INTS para o Pronto Atendimento

A INTS foi contratada no final de 2017 pela prefeitura, mas teve de interromper o atendimento à população para que a empresa ASBESSAN que foi contratada ainda na gestão do ex-prefeito Carlos Taino, o Inho, retomasse o atendimento precário que prestava aos pacientes até novembro do ano passado. A INTS assumiu em dezembro e no pouco que atuou no Pronto Atendimento conseguiu melhorar a qualidade dos serviços prestados.

Ainda na semana passada, no dia 10, a reportagem do Oi cobrou do prefeito de Biritiba esclarecimentos sobre a decisão do governo barrar a INTS e retomar/aditar o contrato com a ASBESSAN.

 

Questionando a prefeitura

Uma assessora do prefeito informou que a prefeitura não conta mais com o serviço de assessoria de imprensa/Secretaria de Comunicação e que ela mesma iria providenciar que as perguntas do jornal fossem respondidas. Os questionamentos, entretanto, não foram esclarecidos até a última sexta-feira.

Nessa segunda-feira, 15, o Oi reencaminhou as perguntas e até o fechamento desta nota o prefeito Jarbas não esclareceu os motivos que o levaram a aceitar o afastamento da INTS e o retorno da ASBESSAN.

Informações de fontes ligadas ao governo de Biritiba revelaram ao Oi que a empresa que retomou o contrato com a prefeitura já teve sua atuação no Pronto Atendimento questionada pelo Ministério Público e que prestadores de serviço (médicos) estariam levando ‘canseira’ para receber pelo trabalho que fizeram para a ASBESSAN.

Diante deste cenário que representa prejuízo aos pacientes, aos cerca de 60 funcionários da INTS que não podem mais atender a população, e ao próprio governo, o silêncio do prefeito Jarbas, que na campanha eleitoral prometeu um governo sério e transparente com o objetivo de promover o resgate da prefeitura e da cidade de Biritiba, torna-se escandaloso.

 

Biritibanos sofrem com atendimento precário na área da saúde

Caso realmente estivesse preocupado em melhorar o atendimento na saúde em Biritiba, o prefeito Jarbas já teria esclarecido a confusão que envolve o Pronto Atendimento, ou melhor, nem teria permitido que o problema ocorresse.

Essa avaliação é decorrente do fato de que o atendimento precário na área da saúde herdado por Jarbas da gestão do ex-prefeito Inho ainda persiste. Levantamento realizado na semana passada pelo Instituto Bras Santos revela que as deficiências na saúde são, para a maioria das pessoas, o maior problema da cidade.

Cerca de 60% das pessoas entrevistadas apontaram que o serviço ainda não melhorou, apesar de Jarbas já ter concluído o seu 1º ano de governo.

 

Desemprego, violência e sujeira são outros problemas na cidade

A falta de qualidade na área da saúde pode ser o maior, mas está longe de ser o único problema da cidade de Biritiba que o governo do prefeito Jarbas Ezequiel não quer ou não consegue resolver.

A enquete promovida pelo Instituto Bras Santos perguntou para mais de 110 moradores da cidade sobre aqueles que são os maiores problemas da cidade que dependem de mais trabalho do governo para serem resolvidos.

Ao lado da saúde, os moradores destacaram a falta de emprego como ameaça séria a qualidade de vida de quem mora na cidade. A falta de segurança e de limpeza pública são outros graves problemas da cidade. Confira mais detalhes do levantamento em www.institutobrassantos.com.br.

 


CLIQUE AQUI PARA SEGUIR NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

VEJA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE BIRITIBA MIRIM