Projeto de modernização da Central de Monitoramento de segurança será feito por empresa da China
A Dahua Technology vai elaborar um projeto de aprimoramento do sistema, que incorpora tecnologia de ponta e trará novidades como o reconhecimento facial e comportamental/Foto: Junior Lago/PMMC

A prefeitura de Mogi das Cruzes recebeu nesta terça-feira, 12, a visita de um grupo de executivos da Dahua Technology, empresa chinesa da área de segurança eletrônica.

O secretário municipal de Segurança, Paulo Roberto Madureira Sales, recebeu o grupo ao lado da comandante da Guarda Municipal, Thaís Fernanda do Nascimento, e juntos conheceram o funcionamento da Central de Monitoramento do município.

A Dahua Technology vai elaborar um projeto de aprimoramento do sistema, que incorpora tecnologia de ponta e trará novidades como o reconhecimento facial e comportamental.

De acordo com Sales, a visita é fruto da viagem que ele, o secretário Daniel Teixeira de Lima (Verde e Meio Ambiente) e o vereador Jean Lopes fizeram à China recentemente, onde conheceram empresas de segurança e meio ambiente.

“Fomos a várias empresas e a Dahua é a maior do mundo na área de segurança eletrônica, com tecnologia de última geração e novidades que podem ser encaixadas perfeitamente aqui, tanto para o aumento da segurança como em situações de identificação de pessoas desaparecidas”, explicou.

Estiveram na prefeitura o presidente da empresa na América Latina, Neil Ni, ao lado dos diretores Fabio Lopes (vendas), Eric Moreira (pós-vendas), Serena Wang (comunicações), Ricardo Gutierres (gerente regional de vendas), Leandro Quintas (gestor de projetos) e Heitor Gava (encarregado de sistemas).

O diretor-executivo da Câmara Geral de Empresários Chineses no Brasil, João Marques da Silva Neto, também acompanhou o grupo.

De acordo com Neil Ni, Mogi das Cruzes é uma cidade “muito organizada e bonita, que conta com um bom sistema de monitoramento, que pode ser modernizado para oferecer serviços cada vez melhores aos cidadãos”.

Já o secretário Sales detalhou que o sistema de reconhecimento facial e comportamental permite que as câmeras identifiquem pessoas em atitudes suspeitas, principalmente em locais de grande movimentação, como avenidas da cidade.