Programa Boa Visão 2017 vai entregar mais de 350 óculos para crianças

0
93
Boa Visão 2017

O Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe) de Suzano, por meio do programa Boa Visão 2017, vai entregar 360 óculos para as crianças que apresentaram problemas de vista durante a fase clínica da ação, que aconteceu em dois fins de semana – 16 e 17, e 23 e 24 de setembro. A previsão é que os pares sejam distribuídos no fim de outubro. A campanha ainda identificou 38 casos especiais. Enquanto 37 crianças apresentaram estrabismo (quando os olhos não focam na mesma direção ao mesmo tempo), uma sinalizou portar um nódulo inflamatório de crescimento lento na glândula lacrimal da pálpebra.

Lançado em 2 de agosto (quarta-feira) com o slogan “Olhos que Veem, Coração Feliz”, o programa realizou entre os dias 3 e 18 de agosto a fase de exames-testes. Na oportunidade, foram atendidos cerca de 6,5 mil estudantes do ensino infantil – G3 (crianças de 3 anos) e do 1° ano do ensino fundamental (estudantes de 6 anos), que frequentam 95 unidades escolares de Suzano, entre rede municipal, rede estadual e Serviço Social da Indústria (Sesi).

Dos educandos que passaram pela testagem, 1.392 apresentaram problemas de vista e foram selecionados para a etapa clínica do programa. Esta segunda fase foi abrigada no Ambulatório Médico de Especialidades “Doutor Joracy Cruz” (rua Kazuo Kajiwara, 33 – Parque Santa Rosa) em dois fins de semana – 16 e 17, e 23 e 24 de setembro. Durante as análises oftalmológicas, 360 crianças apresentaram deficiência visual e, desta forma, vão receber os óculos de graça por parte do governo do prefeito Rodrigo Ashiuchi até o fim de outubro.

Segundo a presidente do Fundo Social de Solidariedade de Suzano e dirigente do Saspe, a primeira-dama Larissa Ashiuchi, os estudantes enquadrados nos “casos especiais” (um total de 38) foram encaminhados para exames específicos, que têm à frente a rede básica de saúde.

Ela lembra, ainda, que o programa Boa Visão 2017 é um projeto do Saspe em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde e de Educação, e que tem a premissa de melhorar a qualidade de vida e os índices de aprendizado, além de reduzir o potencial de evasão escolar de alunos de escolas municipais e estaduais e do Sesi:

“Sabemos dos efeitos ocasionados pelos problemas de vista no que reside à atenção e o desempenho dos estudantes. Vale frisar que mais da metade das crianças que apresentam dificuldades de aprendizado decorrem de dificuldades com a visão. Queremos promover o bem-estar de nossos estudantes, por meio do Boa Visão”, defende Larissa.

 


CLIQUE AQUI PARA SEGUIR NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK


 

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO