Procuradores afastados ‘levam invertidas’ da OAB e do MP, mas seguem recebendo salários em Ferraz
Nos últimos dias o jornal descobriu que os procuradores teriam sido ignorados pela OAB ferrazense/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Mogi das Cruzes

A reportagem do Oi Diário segue monitorando o caso do afastamento dos procuradores municipais da prefeitura em Ferraz de Vasconcelos.

Nos últimos dias o jornal descobriu que os procuradores teriam sido ignorados pela OAB ferrazense quando pediram apoio para retornarem aos cargos dos quais foram afastados no mês passado por determinação do prefeito Zé Biruta.

Além disso, o Ministério Público (MP) teria dado um parecer desfavorável ao um pedido de liminar protocolado por uma Associação de Procuradores para que os procuradores retomassem suas atividades.

O processo no qual o MP se manifestou contra o pedido dos procuradores está correndo em segredo de Justiça no fórum de Ferraz.

Diante dessa situação o Oi Diário questionou o governo ferrazense sobre qual desfecho o caso dos procuradores poderá ter em razão dos novos acontecimentos.

Entre outras coisas a assessoria do prefeito revelou que os procuradores seguem afastados, mas que continuam recebendo salários.

Confira a seguir as perguntas do Oi Diário e as explicações do governo de Ferraz:

Oi Diário: Qual é hoje a situação dos procuradores da prefeitura?

Resposta: Encontram-se afastados cautelarmente.

Oi Diário: Eles voltarão ao trabalho? Tem data para esse retorno acontecer?

Resposta: Não. O afastamento é de 60 dias e prorrogável por mais 60.

Oi Diário: Eles foram afastados em definitivo?

Resposta: Não. O afastamento não constitui antecipação de pena, mas sim com o objetivo de proteger a produção de provas em processo de sindicância.

Oi Diário: Quem está fazendo o trabalho que eles faziam?

Resposta: O diretor jurídico, Caio César Almeida Gimenes, advogado inscrito regularmente no quadro da Ordem dos Advogados do Brasil.

Oi Diário: Hoje tem algum procurador trabalhando?

Resposta: A única procuradora que não foi afastada está de licença a maternidade.

Oi Diário: Os procuradores afastados seguem recebendo os salários?

Resposta: De acordo com a legislação vigente, sim.