A Prefeitura de Suzano prorrogou para 29 de março (quinta-feira) a data de vencimento para pagamento da cota única ou da primeira parcela do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) deste ano. A mudança foi motivada pela greve por tempo indeterminado decretada por funcionários dos Correios em praticamente todo o Brasil nessa segunda-feira, 12. Inicialmente, o prazo para recolher o tributo neste mês era o próximo dia 15 (quinta-feira).

Na semana passada, os carnês do IPTU foram entregues pela administração municipal aos Correios para que pudessem ser postados aos contribuintes. No entanto, a paralisação dos trabalhadores da estatal foi definida na última sexta-feira, o que comprometeu o envio. Diante da falta de previsão de quando os serviços poderão voltar à normalidade e da proximidade da data de vencimento original, a Prefeitura de Suzano determinou a prorrogação para até o último dia útil do mês de março.

Ao mesmo tempo, o secretário de Planejamento e Finanças, Itamar Viana, reforça a informação de que há a possibilidade de os contribuintes consultarem o imposto e imprimirem a segunda via no site da administração municipal: www.suzano.sp.gov.br. Na página, o usuário deve acessar a aba “IPTU, Taxa de Licença e ISS Fixo”, que fica na parte superior da tela. Em seguida é levado ao Portal do Cidadão, onde poderá escolher a opção “Emissão 2ª Via IPTU 2018”. Para tanto, é necessário digitar o número da inscrição cadastral do imóvel desejado.

“Com essa ferramenta que colocamos à disposição, as pessoas não precisam se dirigir pessoalmente até a Prefeitura de Suzano para solicitar a segunda via. Até esta segunda-feira (12/03), inclusive, registramos mais de 12 mil acessos ao site para consultar e imprimir o carnê do IPTU”, comentou o secretário.

Em relação à nova data definida para pagamento, mesmo com o prazo anterior ainda presente na cobrança, todas as medidas necessárias foram tomadas. “Já comunicamos as instituições bancárias sobre a mudança da primeira data de vencimento para que os contribuintes possam pagar normalmente até o dia 29 de março, sem acréscimo de juros ou multas. Fizemos isso para garantir que ninguém seja prejudicado pela paralisação dos serviços dos Correios e possam recolher o imposto com tranquilidade”, destacou Viana.