O prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, se reuniu com membros da Diretoria do Hospital Auxiliar de Suzano – Hospital das Clínicas (HAS-HC) na manhã desta segunda-feira (4 de setembro). Representantes dos Poderes Legislativos municipal e estadual também participaram do encontro, que teve como objetivo tratar sobre a ampliação da unidade médica de retaguarda, subordinada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Além do chefe do Poder Executivo suzanense, acompanharam as tratativas o secretário municipal de Saúde, o médico Luís Cláudio Rocha Guillaumon, o deputado estadual Estevam Galvão de Oliveira, o presidente da Câmara Municipal, vereador José Izaqueu Rangel, e o também parlamentar José Carlos de Souza Nascimento.

A reunião ainda contou com a presença do superintendente do HAS-HC, Antônio José Rodrigues Pereira, do diretor-executivo da unidade, Fábio Yoshito Ajimura, bem como de representantes de deputados estaduais e federais do Alto Tietê.

O tema central do encontro foi o processo de reforma e de ampliação do hospital, que funciona como retaguarda do HC de São Paulo-SP. A unidade suzanense, que funciona no número 2.200 da rua Prudente de Moraes, na Vila Amorim, atualmente abarca 60 leitos. A estrutura é destinada a pacientes com quadro médico irreversível e que demandam cuidados permanentes.

Após o compartilhamento de informações referentes ao andamento das obras de reforma e de ampliação da unidade, que foi construída na década de 1960, originalmente com 120 leitos, a comitiva assistiu a uma apresentação sobre o cenário financeiro do hospital e, posteriormente, discutiu sobre a criação de um plano de trabalho conjunto entre a Diretoria do HC e o governo municipal, como uma espécie de apoio às tratativas relacionadas ao serviço prestado. O assunto deverá ser novamente discutido numa reunião que foi agendada para a segunda quinzena de setembro, na capital.

Após o encontro realizado na manhã de hoje, o prefeito de Suzano, Guillaumon e os membros da Câmara Municipal visitaram as instalações do edifício C do HAS-HC, cujas obras de infraestrutura já foram concluídas.

Ao final dos trabalhos, tanto o secretário municipal de Saúde quanto Ashiuchi demonstraram empenho na busca por uma opção que ofereça benefícios aos pacientes de Suzano e de outras cidades do Alto Tietê:

“Temos plena consciência da natureza do Hospital Auxiliar (HAS-HC) de Suzano, ou seja, na prática, ele não significa porta aberta à população, diferentemente do que foi divulgado ao público meses atrás. No entanto, temos a oportunidade de trabalhar, por meio de ações conjuntas, incluindo a participação do governo municipal, de autoridades ligadas ao HC e de deputados, um modelo que seja benéfico a todos, incluindo um maior acesso”, afirmou o prefeito de Suzano.