Em reunião realizada na manhã da última terça, 19, na sede administrativa do Hospital Auxiliar de Suzano – Hospital das Clínicas (HAS-HC), em São Paulo-SP, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, acompanhado do secretário municipal de Saúde, o médico Luis Cláudio Rocha Guillaumon, se reuniu com a equipe técnica da unidade e o deputado estadual Estevam Galvão de Oliveira, para articular uma parceria com o HC, visando priorizar, futuramente, os munícipes na oferta de exames.

Na oportunidade, foi iniciada a elaboração do plano de trabalho para o funcionamento da nova unidade médica de retaguarda, subordinada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Os gestores públicos municipais também apresentaram a demanda de exames na cidade, além das necessidades que deverão ser atendidas pelo Hospital das Clínicas na área de média e de alta complexidade. Dentro dos próximos dias, uma nova reunião será organizada em Suzano, para dar sequência à regulação do atendimento na região.

Essa é a primeira vez que a Diretoria Administrativa do Hospital das Clínicas dá início a tratativas, a fim de priorizar o atendimento de um determinado município e região. De acordo com o prefeito, o plano de trabalho será elaborado entre o Governo do Estado de São Paulo, o Hospital das Clínicas e a Prefeitura de Suzano:

“Estamos planejando um trabalho integrado. O mais importante de todo esse processo é que estamos nos empenhando ao máximo para disponibilizarmos, o quanto antes, os serviços essenciais em Saúde para os suzanenses, em especial nas áreas de exames de imagem. Entregamos, hoje, nossas demandas com relação aos exames para ver no que as futuras instalações poderão colaborar com nossa cidade”, argumentou o chefe do Executivo Municipal.

O Hospital das Clínicas de Suzano, que funciona no número 2.200 da rua Prudente de Moraes, na Vila Amorim, atualmente abarca 60 leitos. A estrutura é destinada a pacientes com quadro médico irreversível e que demandam cuidados permanentes:

“Nosso objetivo é harmonizar os trabalhos para garantir a economia tanto para o HC, quanto para a Prefeitura de Suzano”, lembrou o secretário Luis Cláudio Rocha Guillaumon.

Estevam Galvão aproveitou a oportunidade para cobrar mais agilidade do órgão estadual na definição de prazos e na elaboração do método de trabalho entre Estado e Prefeitura de Suzano:

“Entendemos que a crise econômica comprometeu sobremaneira os investimentos em todos os setores e por consequência atrasou as obras do HC em Suzano. Entendemos também que, inicialmente, parte dos leitos estão sendo utilizados pelos pacientes do Hospital de Retaguarda, que passa por reformas. O que não pode é ficarmos sem definição de prazos, sem informações consistentes sobre quando e de que forma o hospital vai prestar atendimento para a população de Suzano e Alto Tietê”, complementou o parlamentar.