Patrulha Maria da Penha prende ajudante suspeito de agredir mulher

0
44

Uma equipe da Patrulha Maria da Penha da Guarda Civil Municipal (GCM) de Suzano prendeu um ajudante de 26 anos na manhã de ontem, suspeito de agredir uma mulher no bairro Parque Santa Rosa. De acordo com a corporação, que é vinculada à Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, contra o acusado já havia uma medida protetiva expedida pela Justiça que o proibia manter contato com a vítima de 21 anos. O ajudante foi detido, enquanto a mulher recebeu atendimento médico no Pronto-Socorro (PS) Municipal.

De acordo com o secretário de Segurança Cidadã de Suzano, Fátimo Rodrigues, hoje pela manhã a GCM recebeu uma denúncia de que uma mulher estava sendo agredida pelo companheiro no Parque Santa Rosa:

“Nossa equipe da Patrulha Maria da Penha se deslocou ao local e acabou prendendo o suspeito em flagrante”, detalhou o chefe da pasta.

A vítima, uma mulher de 21 anos, já estava sendo assistida há um tempo pela Patrulha Maria da Penha – serviço prestado de graça no município e que é voltado à proteção de vítimas de violência doméstica. Segundo a coordenadora da equipe em Suzano, Rosemary Ferreira Caxito, “o caso estava sendo acompanhando de perto” pelas autoridades locais, após o suspeito ter tentado atear fogo na própria casa:

“O agressor já tinha tentado incendiar a própria casa com o uso de um spray, colocando a vida de todos que moram no endereço em risco. Depois disso, a Justiça decidiu expedir uma medida protetiva, e ele fugiu para o Paraguai. Recentemente, o homem retornou, e nesta terça agrediu a mulher com chutes nas costas e socos nos braços”, detalhou Rosemary.

Em razão dos ferimentos, a vítima recebeu atendimento médico no PS de Suzano. Segundo informações da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, após o devido acolhimento, ela foi liberada.

Já o acusado prestou depoimento à Polícia Civil e acabou preso em flagrante:

“Nosso trabalho de combate à violência contra a mulher aqui em Suzano é extremamente consistente”, comemora Rodrigues.

Atualmente, 990 mulheres são atendidas pela Patrulha Maria da Penha de Suzano. Deste total, de acordo com a GCM, 70 são monitoradas diariamente pelo fato de correr risco eminente de vida:

“Boa parte destas mulheres tem medo de sair na rua, para se ter ideia, e, em muitos casos, nós as acompanhamos. Elas (as vítimas) têm um canal aberto conosco (Patrulha Maria da Penha) e podem nos chamar a qualquer momento, caso se sintam acuadas ou perseguidas. Além disso, a viatura passa estrategicamente pelos endereços delas diariamente”, finaliza Rosemary.

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO