‘O que interessa ao PR são os votos e nada mais’: Costa Neto acha que policial de Suzano pode ter 600 mil votos
Costa Neto está interessado apenas nos votos que a ‘fama’ de Kátia poderá garantir ao PR / Foto: Divulgação
Prefeitura de Mogi das Cruzes

Para a eleição de 2010 ao Congresso Nacional, o ex-deputado federal e líder máximo do PR, Valdemar Costa Neto, o Boy, teve uma sacada e tanto para aumentar a bancada de deputados federais do PR. Ele apostou que o palhaço Tiririca, codinome do cidadão Francisco Everardo Oliveira Silva, poderia ser bem votado exatamente por ser um palhaço e não por ser um bom político.

Costa Neto não estava nada preocupado ou interessado em eleger deputados federais preparados para defender os interesses das cidades do Alto Tietê. Precisava de um bom puxador de votos que elegeria outros deputados (com votações inexpressivas) por meio do coeficiente eleitoral. E não deu outra,  Tiririca foi eleito com mais de 1,3 milhão de votos  – “votos de protesto”, de pessoas que queriam protestar contra os políticos tradicionais (considerados incompetentes e ou corruptos).

Em 2014 Tiririca foi reeleito com mais de 1 milhão de votos. Mais uma vez a estratégia de Costa Neto deu certo. A votação de Tiririca garantiu a eleição de outros deputados pelo PR. Para Costa Neto não importava (e não importa) o resultado do trabalho parlamentar de Tiririca, tanto é que da forma mais bizarra possível Tiririca que no ano passado falou que não seria candidato em 2018 – já se prepara para ser candidato mais uma vez, em benefício do PR e em prejuízo do povo.

Mas na eleição deste ano o PR poderá ter mais um (no caso mais uma) Tiririca. Trata-se da policial militar Kátia Sastre que recebeu convite a concorrer para deputada federal pelo PR. Costa Neto (que não costuma falhar em seus palpites sobre potencial de votos dos ‘candidatos’ celebridades do momento) acha que Sastre poderá ter 600 mil votos.

Kátia ficou famosa após reagir a um assalto em frente a uma escola em Suzano no último dia 13. O assaltante morreu depois de ter sido atingido por três tiros disparados pela militar. Kátia e Valdemar jantaram na semana passada em Brasília.

Apesar da empolgação com Kátia, ela ainda não se filiou ao PR. O PSL, do Bolsonaro, também está interessado em contar com Kátia nas eleições deste ano. Resumo da história, Costa Neto está interessado apenas nos votos que a ‘fama’ de Kátia poderá garantir ao PR. Votos e nada mais. Resta combinar com a policial e mãe Kátia e (mais uma vez) com os eleitores.