O poder do não
Aprender a falar não também é uma experiência enriquecedora. Faz parte do processo de se entender enquanto indivíduo e deixar de seguir apenas propósitos alheios/ Foto: Divulgação

Você já parou para pensar quantos “nãos” recebeu na vida? Na coleção de anos, eles costumam aparecer com bastante frequência. O que nem sempre fazemos é refletir sobre o poder dessa palavra, a princípio de conotação tão negativa nas nossas trajetórias.

Receber um não pode ser, num primeiro momento, uma grande frustração. Mas, se bem utilizado, isso pode ser convertido em uma máquina de propulsão, que te dá forças para pensar, replanejar e seguir em frente, muitas vezes por um caminho bem melhor do que o inicialmente escolhido.

Aprender a falar não também é uma experiência enriquecedora. Faz parte do processo de se entender enquanto indivíduo, de deixar de seguir apenas propósitos alheios e de tomar atitudes que condizem com o que podemos, queremos e merecemos.

É difícil. Esbarra em cultura, hábitos, educação e o comportamento humano de uma forma geral. Mas é perfeitamente possível aprendermos a falar e receber “nãos” de forma saudável e produtiva.

Quantas histórias de superação lemos e ouvimos de pessoas que conseguiram grandes feitos após sucessivos “nãos”. Talvez, sem barreiras a serem transpostas, elas não teriam chegado tão longe.

Por isso, que os “nãos” de 2019 – pois certamente eles virão – sejam bem absorvidos e aproveitados por todos nós. Que sirvam como ferramenta para que tenhamos perseverança, fé e fibra para levantarmos a cabeça, reorganizarmos nossos objetivos e encontrarmos novos rumos, convictos de nossa capacidade de realização.