Prefeitura de Guararema Mirante

Pabllo Vittar revelou detalhes de sua vida pessoal em entrevista ao terceiro episódio do programa “Vai Fernandinha”, comandado por Fernanda Souza. Em relação às críticas que recebe sobre sua voz, a cantora foi sincera ao declarar que não liga. “Dou muita risada quando dizem: ‘Ela é linda, mas a voz é muito chata’. Eu amo a minha voz! Ela é fina, aguda, diferente. É com essa voz que faço sucesso, que subo no palco e canto. Então amores, podem continuar falando porque eu amo a minha voz, se não gosta é só não ouvir”, disse.

A drag queen desabafou a respeito de como se deu o processo de sua descoberta da identidade de gênero a qual se identifica. “Nunca tive conhecimento. Na escola não falavam disso, minha mãe também não. Tudo que vinha era dos meus amigos mais velhos, que viam na internet e na TV. Fui por muito tempo crossdesser, sempre amei usar saia, elementos femininos, brinco. Já fui andrógina na adolescência, gostava de transitar. Quando descobri o gênero fluído, falei ‘sou eu’, a coisa do feminino tomou conta de mim. Gosto do feminino, do masculino, gosto de transitar, ser, estar”. Ainda afirmou que não pretende fazer cirurgia de readequação de gênero: “Eu gosto do meu corpo, eu me amo como sou. Não faria procedimento estético”, finalizou.

Recentemente, Pabllo lançou o clipe do hit “Indestrutível”, na qual canta sobre os ataques homofóbicos que já sofreu ao longo da vida. Com uma pegada mais intimista, a música faz parte do álbum “Vai Passar Mal”.

E não para por aí! No dia 1º de maio o programa “Prazer, Pabllo Vittar” irá ao ar no Multishow. A atração promete contar, em quatro episódios, a trajetória da cantora.