No “Café na Redação”, Jeruza comenta sobre o projeto da alça ao Rodoanel na divisa entre Suzano e Poá
Jeruza destacou o empenho de lideranças políticas de Suzano e região para que a obra da alça seja construída o quanto antes /Foto: Glaucia Paulino/Oi Diário

A advogada e ex-vereadora em Poá, Jeruza Reis (DEM) participou nesta terça-feira, 19, do “Café na Redação”, programa do Jornal Oi e chamou a atenção para o fato de atos concretos do governo do Estado em relação à obra para implantação de uma alça de saída ao Rodoanel da SP-66 – bem na divisa das cidades de Suzano e Poá.

Na conversa, ao vivo, que teve a participação (por meio de perguntas e comentários) de lideranças politicas e moradores de Poá e de Ferraz, a ex-vereadora demonstrou seu profundo conhecimento em relação ao projeto e a obra do trecho Leste do Rodoanel –  avenida que corta a região do Alto Tietê e começou a ser projetada/construída nos anos de 2007 e 2008. Jeruza acompanhou todo o processo político/administrativo/jurídico/técnico e ambiental para a implantação do rodoanel, primeiro como secretária de Assuntos Jurídicos da prefeitura em Poá e depois como vereadora e integrante de comissões especiais ou permanentes que foram instaladas na Câmara de Poá para acompanhar a instalação do Rodoanel.

Na entrevista que durou cerca de 60 minutos, Jeruza que atualmente é presidente do Diretório Municipal do DEM em Poá, lembrou das pendências do Consórcio SPMar que ganhou a concorrência promovida pelo governo do Estado para a construção do trecho Leste. Jeruza destacou que a SPMar não cumpriu com todas as obrigações que foram definidas/estabelecidas no EIA-Rima da obra e que especialmente as cidades de Suzano e Poá estão sendo obrigadas a arcar com os passivos deixados pelo consórcio ao final da obra.

Além de relembrar dos problemas causados pelo Consórcio, que construiu a fez a gestão do trecho Leste, Jeruza Reis alertou para os problemas que ainda poderão aparecer no projeto/obra da alça ao Rodoanel que seria construída na estrada dos Fernandes, mas acabou voltando (por determinação do governador Márcio França – PSB) para a SP-66 como estava previsto no projeto original do trecho Leste.

Jeruza destacou o empenho de lideranças políticas de Suzano e região para que a obra da alça seja construída o quanto antes  (agora na SP-66), mas demonstrou grande preocupação com a falta de transparência do governo estadual e da SPMar em relação a efetiva implementação do acesso: “O governo do Estado ainda não revogou o decreto de 2016 para a construção da alça na estrada dos Fernandes e não tem nenhuma informação oficial do governo sobre o que será feito na SP-66. Sabemos que será preciso fazer desapropriações e que isso impactará a região e também o custo do projeto, mas não temos nenhuma informação sobre essas questões técnicas, administrativas e financeiras. Sugiro que as lideranças políticas e a sociedade em geral fiquem atentas e façam as cobranças necessárias para que a obra dessa alça (tão importante à região) não seja apenas uma falácia, não fique apenas a promessa”, argumentou Jeruza. A entrevista completa pode ser conferida no site e no Facebook do Oi Diário.