Não deixe que escolham por você!
O Dia D está chegando e não podemos continuar com esse espirito de deixar tudo de lado, pensando que nada nunca vai mudar/ Foto: Divulgação

Nos próximos dias os brasileiros definirão como será o futuro do país pelos quatro anos seguintes. Exercer o tão buscado e suado direito ao voto, direto de poder escolher quem será responsável pelas decisões que podem mudar nossas vidas de várias formas, pessoas essas que estão incumbidas de cuidar para que os empregos voltem a surgir e o país volte a crescer, encarregados de fazer com que leis sejam atualizadas e melhorem a qualidade de vida dos cidadãos dessa pátria tão sofrida e, sobretudo desacreditada.

O cenário político atual é difícil e de fato, desmotivador. Os candidatos à presidência na liderança mostram uma extrema polarização, tendo ambos um número de rejeição gigantesco, mesmo estando a frente nas pesquisas.

A nível estadual, os candidatos do executivo protagonizam discussões cada vez mais acaloradas, estando em um cenário completamente aberto e que tende a piorar.

Além das candidaturas ao executivo, temos de decidir o futuro do legislativo, escolha essa que costuma ficar para os últimos instantes e que acaba ocorrendo sem qualquer pesquisa prévia.

O congresso nacional é deveras subestimado e na maioria das vezes esquecido, somente sendo lembrado em momento que pautas bomba passam a surgir, como em relação a previdência, reforma trabalhista e demais pautas importantes para a vida do brasileiro.

As câmaras estaduais possuem um desinteresse ainda maior, passando despercebido mesmo em momento de votações importantes, sendo cobrados geralmente apenas por funcionários públicos, que dependem da aprovação desses parlamentares para receber reajustes no salário e melhores condições de trabalho, por exemplo.

O Dia D está chegando e não podemos continuar com esse espirito de deixar tudo de lado, pensando que nada nunca vai mudar. Se não pesquisarmos e darmos nosso voto de confiança, aqueles candidatos que acreditamos que irão fazer a diferença, realmente, nada mudará, pois, se não fizermos nossa escolha, outras pessoas irão fazer. Temos que usufruir desse direito de votar e exercer nossa cidadania, afinal, não podemos deixar que escolham por nós!