Crítico ferrenho das distorções que sacrificam os municípios, o deputado federal Junji Abe (PSD-SP) assinou a ficha de adesão à Frente Parlamentar Municipalista. É o retorno dele ao colegiado de que participou ativamente ao longo do seu primeiro mandato na Câmara dos Deputados e que é presidido pelo também pessedista Júlio César (PI).

 

“Deputado Júlio é um amigo. Convivemos quatro anos na batalha para acelerar a implantação de medidas capazes de permitir a recuperação financeira das prefeituras. Junto com a frente, lutamos pesado para ampliar os repasses. Economista, ele é um profundo conhecedor de finanças públicas, o que favorece muito o trabalho do colegiado. Chego para somar e ir para as trincheiras em defesa das cidades”, disse Junji, após assinar a ficha de adesão à frente, nessa quarta-feira, 14.

 

Na visão de Junji, o único modo de equacionar o problema das prefeituras é efetivar a reforma do pacto federativo. Como municipalista declarado no seu currículo de ex-vereador, três vezes deputado estadual (1991-2000), oito anos como prefeito de Mogi das Cruzes (2001-2008), na Grande São Paulo, e no segundo mandato de deputado federal, o parlamentar assinalou que as cidades precisam receber uma fatia bem mais generosa da receita arrecadada no País.

 

Hoje, a União fica com 60% a 65% de toda receita tributária nacional, enquanto os estados levam aproximadamente 20% a 25% e os municípios recebem insignificantes 8% a 15%. “Mesmo com tão parcos recursos, as cidades são obrigadas – por conta do significativo crescimento da municipalização – a dar cada vez mais à população, a melhor educação, saúde, segurança, transporte, habitação e infraestrutura, entre outras demandas justas, legítimas e merecidas”.