Prefeitura de Suzano Refis

Havia uma expectativa de que a partir da posse do novo governador Márcio França (PSB) de que o processo para o início da obra da alça ao Rodoanel em Suzano fosse acelerado pelo governo do Estado, Artesp e Consórcio SPmar.

Tal expectativa foi alimentada nas últimas semanas especialmente pelo deputado André do Prado e o prefeito de Suzano (que também é o presidente do Condemat) Rodrigo Ashiuchi. Ambos são do PR, partido que apoia a gestão e a candidatura de França à reeleição.

Mas o fato é que Márcio França já está no comando do governo faz mais de dez dias, já nomeou o novo secretário de Transportes e Logística (Mario Mondolfo – indicado do PR), mas nada disso fez acelerar o processo de liberação da obra que foi autorizada em maio de 2015 pelo agora ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Nesta semana o Jornal Oi questionou a Artesp sobre a existência de um cronograma para a execução da obra que ligará a estrada dos Fernandes ao Rodoanel. Eis a resposta da Artesp: “Todas essas informações sobre a obra estão sendo discutidas com a concessionária uma vez que não se trata de obra contratual. Quando superada essa fase de tratativas para incluir a obra no contratado da SPMar a Agência terá essas informações para divulgar”.

Essa pode ser considerada uma resposta padrão divulgada pela Artesp faz quase dois anos e indica que Suzano terá de continuar esperando por uma obra que deveria ter ficado pronta ainda em 2017.

Diante da falta de clareza da Artesp e da inacreditável falta de mobilização de entidades da sociedade civil e políticas (como a OAB, a Câmara de Suzano, o Condemat), não resta outra alternativa ao Jornal Oi (o único que cobra do Estado o imediato início dessa obra) a não ser questionar o governo de Suzano e o deputado André do Prado sobre a pressão política que precisa ser feita (já) sobre Marcio França e o secretário Mondolfo para que mais um ano não chegue ao seu final, sem que exista ao menos um cronograma confiável para sua execução.