Mogi intensifica orientações de prevenção e combate ao Aedes aegypti
O trabalho é realizado pelo Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses que, no final do ano passado, promoveu diversas ações preventivas/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Mogi das Cruzes

A prefeitura de Mogi das Cruzes está reforçando as ações e orientações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

No mês de janeiro será realizada mais uma Avaliação da Densidade Larvária, que estima os níveis de infestação e os principais focos na cidade, mas os cuidados devem ser permanentes em todo o território.

O trabalho é realizado pelo Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses que, no final do ano passado, promoveu diversas ações preventivas, Dia D de Mobilização, Encontro de Brigadistas e vistorias em prédios públicos como escolas, unidades de saúde, hospitais e instituições com objetivo de reforçar as orientações de prevenção à proliferação do Aedes aegypti, além da apresentação do Plano de Contingência.

Com a chegada do verão e do período de chuvas intensas, os cuidados precisam ser redobrados. A secretária interina de Saúde, Rosângela Cunha, ressalta que a cidade obedece todas as recomendações do Ministério da Saúde.

“Seguimos todas as diretrizes para o controle das arboviroses, realizando bloqueios, visitas casa a casa, visitas em imóveis especiais e pontos estratégicos, orientações à população, entre outros. Para o atendimento, são seguidos os protocolos do Ministério e da Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo”, esclareceu.

A dengue é uma doença aguda febril que pode ser causada por quatro tipos de vírus e é transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti. No ano passado, Mogi das Cruzes registrou, registrou seis casos de dengue e as pessoas não podem descuidar da prevenção ao mosquito Aedes aegypti, evitando qualquer situação que favoreça o acúmulo de água parada.

Outro alerta é para a necessidade de prevenção à febre amarela, com a oferta de vacina para todos os mogianos que ainda não foram imunizados. Desde o final do ano, a Secretaria de Saúde oferece a vacinação contra febre amarela no período noturno, além da vacinação diurna, que já faz parte da rotina de atendimento à população.

Denúncias

Denúncias de possíveis focos de proliferação do mosquito Aedes Aegypti (vetor da Dengue, Febre de Chikungunya, Zika Vírus e Febre Amarela) devem ser feitos pelo telefone 162.