Mogi/Helbor enfrenta hoje o poderoso Paulistano no 2º jogo da final do NBB
O time mogiano vem se preparando desde terça no ginásio do Corinthians – local da partida de hoje / Foto: Antonio Penedo/Mogi-Helbor
Prefeitura de Guararema 360º

O Mogi das Cruzes/Helbor enfrenta a partir das 19h30 desta quinta-feira, 24, no Ginásio Wlamir Marques, do Corinthians, o Paulistano. Esse será o segundo jogo da final do Novo Basquete Brasil (NBB) sendo que o no primeiro jogo disputado em Mogi no último sábado, os mogianos foram derrotados pelo Paulistano que tem o ataque mais poderoso desse campeonato.

O terceiro jogo será no sábado, 26, também no Ginásio do Corinthians e se o time da Capital vencer o jogo desta quinta e também o de sábado – será o campeão do NBB. O time de Mogi precisa vencer hoje ou no sábado para forçar o quarto jogo.

A preparação do time de Mogi no ginásio da partida que será disputada nesta quinta começou na terça-feira. A equipe fez (na terça) uma ambientação no ginásio e trabalhou alguns posicionamentos. “A quadra é bem grande, apesar de ser a mesma marcação, o espaço externo é bem amplo, diferente da nossa. Mas isso tem que se adaptar rapidamente. No jogo terão os LEDs, os bancos, acaba tendo a parte de cadeiras fora e a gente se ajusta. Mas a quadra é muito boa, padrão do NBB, o ginásio é grande e confortável”, comentou o técnico Guerrinha.

Sobre jogar fora de casa, o comandante mogiano afirmou que, no momento, a preocupação é com a produção dentro de quadra: “Tem que jogar basquete, produzir jogando em casa ou fora. Nós não produzimos e perdemos em casa diante da nossa torcida. É assim também em relação a eles. Não temos que nos preocupar com a quadra. A quadra é boa, a iluminação é boa, tabelas boas, e com certeza temos que desenvolver nosso jogo, marcar, atacar, estar bastante forte mentalmente”, destaca o técnico Guerrinha.

Com um adversário forte, o treinador espera reação da sua equipe para uma série bem dura, levada a cinco partidas. “A gente espera ganhar jogos aqui e voltar para casa. Temos condições para isso. O Paulistano também está bastante concentrado e focado. Os erros já foram vistos e analisados e as coisas boas também. Mas nós tivemos um aproveitamento melhor do que a nossa série contra o Caxias, por exemplo, porém, jogamos contra um adversário que teve um aproveitamento excelente, o melhor dele em todo o NBB nesse jogo. Agora nós precisamos melhorar o ataque, jogar sem bola. A gente foi muito lento, sem energia e muito previsível no ataque. Isso deu a transição do Paulistano. Nós conversamos, mostramos, treinamos, mas não executamos. Depende da execução. Se a gente chegar jogando, abrindo mais o jogo, não centralizar, ficar jogando só com a bola na mão, no um contra um, isso que o Paulistano quer, porque fica mais fácil para a defesa deles. Em contrapartida, se a gente jogar certo no ataque e isso não é só fazer cesta, a gente tem rotação e transição defensiva melhor. Dentro do cinco contra cinco, eles não levaram tanta vantagem. Foi mais nos erros nossos e na transição chegar chutando. O foco é melhorar o nosso ataque e diminuir essa rotação, essa transição ofensiva deles. Se eles fizerem o que a gente está combinando e treinando, a chance de melhorar é muito grande”, analisou o técnico.

Indicado ao prêmio de melhor armador do NBB 10, o armador Larry Taylor enfatizou que, apesar do mando de quadra ser do Paulistano, a equipe está unida e pronta para igualar a série. “Estamos todos prontos para o jogo quinta-feira. A gente sabe dos erros que cometeu no último, principalmente na intensidade no primeiro quarto. A gente está conversando muito e sabe que precisa entrar no jogo com muita intensidade e garra para ter chance de ganhar. Nessa fase da minha carreira [aos 37 anos] o importante é o título e eu quero muito ser campeão. Acho que independente de quem está em casa, os dois times conseguem jogar bem dentro e fora de casa. Com isso, a gente chegou na final. Acredito que onde jogarmos não fará a diferença”.

INGRESSOS

Os ingressos para o jogo 2 e 3 já estão à venda por R$ 50 pelo site omni.omniticket.com.br. A meia entrada está sendo vendida apenas no Parque São Jorge. A torcida do Mogi das Cruzes/Helbor tem uma cota de 800 ingressos no setor vermelho.