Mogi/Helbor bate o Osasco no Hugão; próximos compromissos serão fora de casa
A partida ficou equilibrada durante o primeiro tempo, mas os mogianos conseguiram deslanchar no placar na volta do intervalo, conquistando vantagem no marcador e administrando o resultado/ Foto: Antonio Penedo/Mogi-Helbor

O Mogi das Cruzes/Helbor venceu o Osasco por 91 a 78 na noite desse sábado, 15, no Ginásio “Professor Hugo Ramos”. A partida ficou equilibrada durante o primeiro tempo, mas os mogianos conseguiram deslanchar no placar na volta do intervalo, conquistando vantagem no marcador e administrando o resultado.

Os próximos e últimos compromissos do grupo na fase classificatória serão na quinta-feira, 20, às 19h30, contra o América de São José do Rio Preto, e no sábado, 22, às 18 horas, contra o Franca, ambos no interior do Estado.

Na noite de ontem JP Batista foi o cestinha, com 21 pontos, seguido por Luis Gruber, com 18, Gui Deodato e Shamell Stallworth, cada um com 14 pontos.

“Peguei pesado [no vestiário] porque eu acho que todo mundo que vem aqui quer ver atitude, independente do adversário. Estava administrando, principalmente o time do revezamento estava muito abaixo. Não pode. Hoje era um dia para revezar mais, mas o importante é que esses erros a gente vai mostrando para eles, tentando melhorar. Eu gostei do time titular, que jogou muito bem, com muita segurança na defesa e no ataque. Mas precisamos do revezamento, porque senão não chegamos adiante”, comentou o técnico Guerrinha.

O pivô JP Batista salientou que ainda são necessários alguns ajustes para o time, mas o resultado final foi o mais importante.

“Fizemos um bom jogo, mas temos muito a melhorar. Eles ganharam o segundo e o último quarto parcialmente. O terceiro quarto foi importante para a gente e foi aí que abrimos a diferença. O Osasco soube aproveitar e nós temos que continuar trabalhando e ajustando o lado defensivo. Vitória importante hoje e, independente se foi difícil ou fácil, é mais um resultado positivo”.

Nos placares parciais, 24 a 21 no primeiro quarto, 20 a 22 no segundo, 28 a 11 no terceiro período e 19 a 24 no último.