Mogi das Cruzes/Helbor abre NBB contra o Paulistano neste sábado com três desfalques
O grupo fez o último trabalho tático no começo da tarde dessa sexta-feira no Ginásio Hugo Ramos/ Foto: Antonio Penedo
Prefeitura de Mogi das Cruzes

Os dois times que fizeram a final do último NBB Caixa (Novo Basquete Brasil) se reencontram neste sábado, 13, na abertura da competição em São Paulo. Mogi das Cruzes/Helbor e Paulistano duelam às 13h35 com transmissão ao vivo da Band e da ESPN.

O grupo fez o último trabalho tático no começo da tarde desta sexta-feira no Ginásio Hugo Ramos. O técnico Guerrinha, que não já não teria o ala Guilherme Filipin que passou por um procedimento cirúrgico no sistema urinário, também não poderá contar com os alas-pivôs Fabricio Russo e José Carlos.

Fabrício está suspenso preventivamente porque foi flagrado no exame antidoping realizado no jogo 4 da final do NBB contra o Paulistano, em junho. O camisa 10 tem asma e usou uma medicação que continha a substância salbutamol, que é proibida pelo atual código da WADA(Agência Mundial Antidopagem).

A mesma que havia sido constatada no atleta na primeira fase da Liga das Américas no Chile. Em ambos os casos, segundo o médico Marcus Vinícius Porcelli, tanto a Fiba (Federação Internacional de Basquete) como a ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) liberaram o uso do medicamento para o tratamento do problema.

O clube recebeu a notificação sobre a suspensão preventiva nesta semana e vai aguardar o julgamento do caso, após apresentar todos os documentos que comprovam a legalidade do uso.

“Eu mandei um relatório para a ABCD explicando toda a situação, que é um uso inalatório, e me mandaram uma autorização. Agora chega para gente que ele está suspenso até julgamento e nós não estamos entendendo o porquê disso. Como autorizaram antes e agora falam em suspensão? Nós estamos recorrendo e colocamos todo esse relatório que eu recebi da ABCD autorizando o uso da medicação”, explica o médico Marcus Vinícius Porcelli.

O ala-pivô José Carlos passou por um procedimento dentário nesta semana no qual foi utilizado um medicamento que tem como base a codeína, derivada da morfina, que também está na lista proibições da WADA. Por isso, ele será poupado da estreia para evitar o risco de doping.

“Todas saídas de jogadores e reposições de outros muda um pouco o plano de jogo, característica, mas às vezes podemos ter ganho. Ganhar na velocidade, na defesa. Então, o jogo que vai dizer se tivemos perda mesmo ou se tivemos ganho. Eu acredito muito na superação. Acho que o esporte é feito disso. Nós vamos lá e estou confiante na vitória, independente do momento do Paulistano ter disputado a final [Paulista]. Não ganhou e vem bastante ferido para este jogo em casa. É uma nova página, um novo campeonato que será muito disputado e cada partida é importante o resultado. Não só a vitória, mas, às vezes, perder de pouco também”, adverte Guerrinha.