Foto: Marcelo Zambrana/LNB
Vai Encarar ?

O Mogi das Cruzes/Helbor bateu o Flamengo por 79 a 62 na tarde desse sábado, 28, no Ginásio Hugo Ramos e abriu 1 a 0 na série melhor de cinco, válida pelas semifinais do NBB 10 (Novo Basquete Brasil).

Os próximos jogos acontecerão nos dias 4 e 7, ambos às 20h, no Rio de Janeiro. Agora, se o Flamengo ganhar qualquer um dos dois jogos na Arena Carioca, a quarta partida já está garantida aqui no Hugão.

Tyrone Curnell foi o cestinha do jogo com 17 pontos, 10 rebotes e quatro assistências. Jimmy Dreher apareceu na sequência com 16 pontos e oito rebotes, Shamell Stallworth com 12 pontos anotados e Caio Torres marcou 10 pontos. O pivô camisa 13 reestreou em quadra depois de um mês parado por conta de uma contratura na panturrilha. Larry Taylor foi o que deu mais assistências nesta tarde: seis. Pelo Flamengo, o maior pontuador foi Marquinhos, com 14 convertidos.

“A defesa foi o ponto forte. Conseguimos limitar uma equipe com muitas armas a 62 pontos. Isso já mostra tudo. A defesa nos proporciona transição nossa, jogo de contra-ataque, bolas divididas, segunda chance. O jogo flui mais. Se a gente for fazer com Flamengo cinco contra cinco mais parado, que a gente chama de jogo de perímetro, eles vão levar vantagem. Eles têm um vigor físico, além da altura, do revezamento, então a nossa saída é a defesa. Mas isso é relativo. Cada jogo é um jogo e cada adversário tem suas armas e a gente sabe que o Flamengo agora volta para casa e vai estudar também. Sabemos que foi apenas o primeiro jogo e agora é foco para o segundo”, salienta Guerrinha.

Para Fabricio Russo, além da defesa, o fator casa cheia foi fundamental para o resultado. “A gente estava jogando um pouco errado no ataque no começo e eles fizeram alguns contra-ataques. A gente sabia que tinha que tirar a pontuação do Flamengo e que eles tinham que fazer menos de 70 pontos para a gente ter chance de ganhar. O Guerra pediu um tempo, a gente se acertou e conseguiu reverter. Foi pau a pau, mas com uma diferença boa. No terceiro quarto a gente veio voando, sabia que era para fechar o jogo e dar moral para a gente. Foi uma bela vitória e nós conseguimos que eles fizessem só 62 pontos, sendo o diferencial da nossa defesa. Jogar aqui no Hugão também, com a torcida empurrando, é sensacional. Eles empurraram a gente para essa vitória. Agora temos dois jogos difíceis lá e temos que estar mais focados ainda porque será muito difícil bater o Flamengo lá”, comentou.

Nos placares parciais, domínio mogiano: 20 a 15 no primeiro quarto, 20 a 21 no segundo, 20 a 13 no terceiro período e 19 a 13 no último.