Treino do Mogi Basquete no Rio de Janeiro
O grupo chegou ao Rio de Janeiro ontem e realizou um treino leve na Arena Carioca 1 para o duelo contra o Flamengo / Foto: Akcel de Godoy

O segundo capítulo da semifinal entre Mogi das Cruzes/Helbor e Flamengo pelo NBB Caixa (Novo Basquete Brasil) será escrito nesta sexta-feira, 4, às 20 horas, na Arena Carioca 1, no Rio de Janeiro.

Os mogianos abriram 1 a 0 na série jogando no Ginásio Hugo Ramos no último sábado, 28. A partida será transmitida ao vivo pelo SporTV. Na segunda-feira, 7, também às 20 horas, as duas equipes voltam à mesma quadra para o jogo 3.

O grupo chegou ao Rio de Janeiro nesta quinta-feira, 3, e realizou um treino leve na Arena Carioca 1 para o duelo contra o Flamengo. “Eles devem começar mais forte, porque estarão jogando em casa e devem acelerar o começo do jogo. Mas agora é um outro jogo e outra história. Precisamos ir focados para o jogo 2, mudamos algumas coisas nos treinos já e agora é ir mais fortes ainda. A gente sabe a qualidade que tem do outro lado e que qualquer um pode decidir. Só que precisamos saber a hora que cada vai querer decidir. Isso que a gente tem de controlar e fazer com que eles mudem o estilo de jogo que eles gostam. O nosso time tem de manter a intensidade e o espírito que teve no último jogo, independente se jogamos dentro ou fora de casa. Lógico que em casa a gente tem mais volume e o calor da torcida, mas o nosso time já jogou muitos jogos fora e surpreendeu muita gente. Na Liga das Américas todos os jogos foram fora, tivemos jogos duros e isso nos preparou para este momento do campeonato”, adverte o ala Jimmy Dreher, um dos destaques do primeiro duelo entre as equipes.

O técnico Guerrinha pediu foco, intensidade e inteligência nas tomadas de decisões para a equipe para diminuir os erros e conquistar mais uma vitória na série. “Eles [Flamengo] têm a necessidade da vitória, são jogadores vitoriosos, é uma equipe vitoriosa e são competitivos. Independente da nossa postura, eles terão de ter uma reposta mais forte e ao contrário também vale. Cada jogo é um remédio, por isso a gente tem de estar focado. Por enquanto só tem um jogo. Ainda tem mais quatro sendo disputados, três com mando deles e um nosso. Eles precisam de três vitórias e nós precisamos de duas. Essa é a conta que a gente tem de fazer sempre para o segundo jogo. A gente não pode pensar que está 1 a 0. Temos de pensar que é só o segundo jogo e que precisamos de uma vitória. O Flamengo vai pensar que precisa de uma vitória e não vai ficar pensando na derrota que teve. Isso é básico, mas não é só pensar. É preciso transformar isso na prática: na bola dividida, na intensidade de jogo e na tomada de decisão de ataque”, ressalta o treinador.

O vencedor desta semifinal enfrentará o ganhador do confronto entre Paulistano/Corpore e Sendi/Bauru na grande final da competição. O time da capital vai vencendo a série por 1 a 0.