O Mogi das Cruzes/Helbor viaja na manhã desta quinta-feira, 22, para Buenos Aires, na Argentina, em busca do título inédito da Liga das Américas. Para isso, desde o começo da semana, a equipe trabalha intensamente o Regatas Corrientes (ARG), adversário da semifinal do Final Four da LDA, neste sábado (24), às 19h10, com transmissão do SporTV. A outra eliminatória tem mais dois argentinos: o anfitrião San Lorenzo e o Estudiantes, que jogam na sequência, às 21h30.

 

O último treino tático e coletivo do grupo foi realizado na manhã desta quarta-feira (21) no Ginásio Hugo Ramos. “Desde segunda, estamos fazendo treinos para enfrentar o Regatas. Estudando as características dos jogadores, os conceitos e várias situações. Eu diria que fizemos uma ótima preparação para enfrentá-los. A nossa comissão técnica é multidisciplinar. Temos dois assistentes: o Danilo [Padovani] edita o adversário, o Alexandre [Rios] a parte de estatística e os nossos vídeos. Então, a gente vai amarrando tudo e passando informações. Ontem, nós assistimos ao jogo do Regatas contra o Atenas ao vivo pelo site da Liga Argentina e já discutimos algumas situações com os jogadores. A gente já chega sabendo contra quem vai jogar”, adverte o técnico Guerrinha.

 

O ala Shamell Stallworth disputará o seu quarto Final Four de Liga das Américas e, assim como Guerrinha e Larry Taylor, já conseguiu levantar um caneco da competição. O capitão sabe das dificuldades que a equipe terá jogando contra três times argentinos, mas está confiante que o Mogi das Cruzes/Helbor pode superar as adversidades e representar bem o Brasil na competição.

 

“Vamos jogar contra um adversário [Regatas] que nunca jogamos. Precisaremos ter um pouco de paciência, mas não podemos entrar no jogo mole. A gente sabe a qualidade da equipe e dos jogadores deles também. Com certeza, assim como a gente, eles estão nos estudando. Este será o meu quarto Final Four e eu quero aproveitar ao máximo e passar um pouco de experiência para os demais atletas. Não é fácil chegar aonde nós chegamos. Somos a única equipe brasileira com chances de ser campeã. Vamos embarcar amanhã para representar o Brasil. Sabemos que serão três equipes argentinas e não será fácil, mas aqui em Mogi nada é fácil. Então, será mais um desafio para nós”, ressalta o norte-americano.

 

Este será o segundo Final Four da LDA da equipe mogiana em sua história. O primeiro foi disputado na Venezuela, em 2016, sob o comando do então treinador Danilo Padovani. Na semifinal, os mogianos perderam para Guaros de Lara (VEN), campeão daquela edição sobre Bauru. Na disputa de terceiro e quarto, o Mogi das Cruzes/Helbor superou o Flamengo e ficou com o terceiro lugar.