Mogi das Cruzes está apresentando sete trabalhos no 32° Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo, promovido pelo Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (Cosems) até amanhã, 20, em Rio Claro, interior paulista.

O objetivo do evento é promover debates, reflexões e encaminhamentos que envolvam a troca de experiências, diálogo e comunicação entre os 645 municípios paulistas. “Este é o principal encontro de gestores de saúde do Estado de São Paulo e, neste ano, Mogi das Cruzes apresentou um número recorde de trabalhos, graças ao empenho da nossa equipe e aos resultados alcançados”, avalia o secretário municipal de Saúde, Téo Cusatis.

Todos os trabalhos estão expostos na tradicional mostra de experiências exitosas, mas três já foram selecionados para as rodas de conversas. Nestes encontros, que acontecem nesta quinta e sexta-feira, os profissionais do município participam de debates mais aprofundados para esclarecimentos de dúvidas e maiores informações sobre os temas.
Os trabalhos pré-selecionados foram: “A importância da atenção farmacêutica no processo de adesão ao paciente em Terapia Antirretroviral – TARV”; “Diagnóstico do câncer bucal no Serviço de Estomatologia do município de Mogi das Cruzes”; e “A utilização da ferramenta SIS como estratégia de gestão nas demandas da atenção primária e o impacto nos indicadores dos processos de saúde”.

“A importância da atenção farmacêutica no processo de adesão ao paciente em Terapia Antirretroviral” mostra a importância do farmacêutico para o sucesso do tratamento, à medida que consegue criar um vínculo com os pacientes e prover informações relacionadas à enfermidade, terapia, como lidar com eventos adversos e os benefícios alcançados.

Ações pontuais e preventivas comprovam excelência dos serviços

Já o trabalho “Diagnóstico do câncer bucal no Serviço de Estomatologia revela a necessidade de informar e população sobre o câncer de boca, trabalho realizado pelo menos duas vezes por ano em Mogi, por meio de ações pontuais junto à população adulta e idosos. Por fim, o trabalho “A utilização da ferramenta SIS como estratégia de gestão nas demandas da atenção primária e o impacto nos indicadores dos processos de saúde” mostram que as informações disponibilizadas pelo SIS servem como importante apoio para a gestão dos serviços e processos de trabalhos em saúde, proporcionando a capacidade de acelerar a efetividade.

Confira os trabalhos apresentados pelo município mogiano em Rio Claro

  • A importância da atenção farmacêutica no processo de adesão ao paciente em Terapia Antirretroviral – TARV;
    • Práxis em Saúde Mental: experiência de equipe mínima em UBS adequada ao princípio de universalidade do SUS;
    • Diagnóstico do câncer bucal no Serviço de Estomatologia do Município de Mogi;
    • Instrumentalização da Rede Básica de Saúde para ampliação da oferta das práticas integrativas e complementares em Mogi: capacitação em automassagem chinesa;
    • A utilização da ferramenta SIS como estratégia de gestão nas demandas da atenção primária e o impacto nos indicadores dos processos de saúde;
    • Acreditação no Sistema Público de Saúde: aplicabilidade da Organização Nacional de Acreditação – ONA no Hospital Municipal de Mogi
    • A mortalidade infantil em 2017 no município de Mogi – Comemorando um Dígito.