Mamoru sofre a 1ª derrota na Câmara após vitória surpresa da oposição. 2019 promete
A convocação foi feita pelo presidente do Legislativo, vereador Roberto Carlos do Nascimento Tito (PSDB), o Carlinhos da Minercal, suspendendo o recesso parlamentar, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Artigo 51, Inciso I do Regimento Interno, em razão da urgência da matéria/ Foto: Glaucia Paulino/Oi DIário
Prefeitura de Mogi das Cruzes

A assessoria da Câmara de vereadores de Itaquá informa que por falta de quórum, não foi votado na sessão extraordinária de sexta-feira, 28, parecer prévio emitido pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo versando sobre as Contas Anuais da prefeitura de Itaquaquecetuba relativas ao exercício de 2014.

A convocação foi feita pelo presidente do Legislativo, vereador Roberto Carlos do Nascimento Tito (PSDB), o Carlinhos da Minercal, suspendendo o recesso parlamentar, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Artigo 51, Inciso I do Regimento Interno, em razão da urgência da matéria.

Na sessão estiveram presentes nove parlamentares, além do chefe da Casa de Leis, os vereadores Celso Heraldo dos Reis (PSDB), Rolgaciano Fernandes Almeida (PODE), Aparecida Barbosa da Silva Neves (PTB), Maria Aparecida Monteiro Rodrigues da Fonseca, Roberto Letrista de Oliveira (PSDB), Arnô Ribeiro Novaes (PSDB), o Arnô Cabeleireiro, Alexandre de Oliveira (SD) e Luiz Otávio da Silva (PTB), o Luizão.

A subserviência da atual mesa diretiva da Câmara ao prefeito Mamoru é tão ‘radical’ que a assessoria de imprensa do Legislativo sequer revela sobre a falta de quórum para a votação (no apagar das luzes  – final do ano) das contas de Mamoru referentes ao ano de 2014 e se elas foram reprovadas ou aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado.

O fato é que elas seriam aprovadas ‘de qualquer jeito’ caso a sessão extraordinária desse dia 28 não tivesse sido boicotada pelo grupo de vereadores que elegeu Edson do Paiol para presidir do Legislativo a partir da semana que vem.

Eleição no dia 17 teve resultado inesperado

Em uma manobra surpreendente, os vereadores Armando Neto (Patriota) e Carlos Alberto Santiago (PSD) dividiram a base política do prefeito Mamoru Nakashima e, de quebra, foram os grandes responsáveis pela eleição da nova mesa da Câmara de Vereadores de Itaquaquecetuba que, a partir de 2019, passa a ser comandada pelo vereador Edson Rodrigues, o Edson da Paiol (Podemos) e terá como vice o vereador Cesar Diniz de Souza, o Cezinha da Associação (PT do B).

Os dois vereadores de oposição ao prefeito também vão ocupar cargos na mesa diretiva da Casa de Leis. A eleição da nova mesa ocorreu na manhã de segunda-feira, 17.

Para levar adiante o plano de renovação do comando da Câmara, Neto apresentou sua candidatura na última semana em um movimento que foi seguido por Cezinha. Todavia, após uma longa articulação, ambos retiraram suas candidaturas e orientaram seus votos em Rodrigues.

Como consequência, obtiveram apoio para desenhar uma nova mesa que atenda os interesses da população e que esteja alinhada com Itaquá da presidência à secretaria.

Santiago espera que a parir de janeiro, sob o comando de Edson da Paiol, a população de Itaquaquecetuba perceba uma Câmara mais atuante e independente. Por isso, ele celebrou a vitória.

“Não foi uma vitória deste vereador, ou dos da oposição e sim uma vitória do povo que há muito tempo cobra um Legislativo mais atuante, presente na cidade e menos alinhado com os interesses do atual prefeito”, relata o vereador Santiago, eleito segundo vice-presidente da Câmara.

A manobra que deu a Paiol dez votos e o comando da Câmara também produziu uma nova surpresa: a eleição de Armando Neto como primeiro vice-secretário.

“Não encaro como uma vitória pessoal e sim como um possível movimento de transformação na vida política da cidade. Muitos vereadores passam a entender o chamado das ruas e diante disso veem neste momento a oportunidade de atendê-lo: com uma composição na Câmara que nãos seja um puxadinho da Prefeitura. Essa Casa precisa a partir de 2019 dar cada vez mais voz à população de Itaquá”, afirma o vereador do Patriota.

Novo comando

Com as eleições dessa segunda-feira o comando da Câmara de Vereadores de Itaquaquecetuba fica da seguinte forma: Edson da Paiol (Podemos), presidente; Cezinha da Associação (PT do B), vice-presidente; Carlos Alberto Santiago (PSD), 2º vice-presidente; Valdir da Farmácia (PSD), 1º secretário; Pelé da Sucata (PSD), 2º secretário; Armando Neto (Patriota), 1º vice-secretário.